início > textos Ano XXI - 6 de dezembro de 2019



QR - Mobile Link
USA - EEUU - A MISÉRIA PROVOCADA PELA ALTA TECNOLOGIA DO INDUSTRIA 4.0

USA - EEUU - A MISÉRIA PROVOCADA PELA ALTA TECNOLOGIA DO INDUSTRIA 4.0

CALIFÓRNIA: SAN FRANCISCO APURA RECORDE DE PESSOAS DORMINDO NA RUA

São Paulo, 15/11/2019 (Revisada em 18/11/2019)

Referências: Industria 4.0 - 4ª Revolução Industrial - Extinção do Operariado, Canibalismo Econômico, Neocolonialismo Privado, Privatização, Terceirização dos Serviços de Manutenção e Limpeza entre outros com Pequenos Salários, Reforma Trabalhista e Previdenciário, Trabalho Escravo, Desemprego, Extinção da Classe Operária, Inadimplência, Pobreza, Miséria, Criminalidade. Open Banking = Shadow Banking System - Lavagem de Dinheiro, Paraísos Fiscais - Refugio de Sonegadores de Tributos, Multinacionais - Auditores Independentes - Crise de Credibilidade da Governança Corporativa - SOX - Sarbanes-Oxley Act.

  1. USA - EEUU - A MISÉRIA PROVOCADA PELA ALTA TECNOLOGIA DO "INDUSTRIA 4.0"
  2. SÍMBOLO DA ALTA TECNOLOGIA, SAN FRANCISCO TEM RECORDE DE PESSOAS MORANDO NAS RUAS
    1. A 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL (ROBÓTICA) PROVOCANDO A MISÉRIA DO OPERARIADO
    2. A ELITE VIRA-LATA BRASILEIRA PROVOCANDO O INSUCESSO DO PLANO REAL
    3. OS ALTOS SALÁRIOS DA ELITE PROVOCANDO A INFLAÇÃO E A MISÉRIA POPULAR
    4. A ENXURRADA DE SEM-TETOS EM SEATTLE - WA - USA
    5. OUTRAS EMPRESAS QUE SE SOCIALIZAM EM SOCORRO AOS SEM-TETO
    6. NOS STATES O USO DE DROGAS JÁ É CONSIDERADO COMO EPIDEMIA NACIONAL
    7. O NEOLIBERALISMO E A NECROPOLÍTICA ESTÃO MATANDO PESSOAS NÃO RENTÁVEIS

Coletânea por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE.

1. USA - EEUU - A MISÉRIA PROVOCADA PELA ALTA TECNOLOGIA DO "INDUSTRIA 4.0"

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

As empresas que nos Estados Unidos estão provocando a miséria popular neste século XXI estão indiretamente seguindo os padrões utilizados por aqueles inescrupulosos empresários que foram os principais agentes do chamado de Capitalismo Bandido dos Barões Ladrões. No indicado texto tem o endereçamento para outro com semelhante teor.

O que se quer mostrar é que o publicado pelo Jornal Valor Econômico em 14/11/2019 não é coisa nova.

O SOX - Sarbanes-Oxley Act de 2002, nos STATES, teve como principal motivo de sua sanção justamente o combate aos inescrupulosos controladores de grupos econômicos neoliberais que passaram a contratar como executivos de suas empresas alguns executivos autoritários que passaram a iludir os pequenos e incautos investidores, principalmente na década de 1990.

Veja em Como Quebrar uma Empresa.

Em suma, o SOX (veja na página da SEC = CVM ianque) estabeleceu as regras para uma "perfeita" Governança Corporativa. A página da SEC deixou de ser atualizada. Talvez não mais acreditem no SOX, tal como nós outros.

Veja em A Crise de Credibilidade da Governança Corporativa e em SOX Mantém Brechas para Fraudes Menores.

Esses executivos, vendedores de ilusões, revelaram-se como megalomaníacos aventureiros que se utilizavam de infinitas artimanhas contábeis, jurídicas e financeiras para enganar incautos investidores, mediante a chamada de Contabilidade Criativa (Contabilidade Fraudulenta).

Seis anos depois do SOX, em 2008, os inescrupulosos nos mostraram mais uma vez que com eles ninguém pode. Mesmo com o SOX, continuaram a engendrar grandiosas artimanhas (especulativas) que resultaram na Crise Mundial de 2008.

Veja A Manipulação de Resultados nas Demonstrações Contábeis.

Passaram-se mais de dez anos, desde 2008, e os neoliberais anarquistas, criadores dessa incontrolável situação de retrocesso econômico mundial, continuam a nos enganar quando dizem que as exigências dos trabalhadores estão entre os principais motivos do atual descompasso mundial. Dizem que os trabalhadores devem submeter-se aos Planos de Austeridade impostos pelos detentores do poderio econômico, todos eles, nitidamente escravocratas.

De outro lado, as mais espertas vítimas dessa lorota de que a iniciativa privada é mais eficiente, não conseguem convencer os analfabetos funcionais de que eles também são vítimas e de que também estarão à beira da miséria, se não morrerem nos próximos dez ou vinte anos.

Veja em O Neoliberalismo e a Necropolítica Matando Pessoas Não Rentáveis.

E ainda querem nos convencer de que o governo (assumido por eles mesmos) é mau administrador e de que, por isso, é preciso privatizar todo o Patrimônio Nacional, que na realidade pertence ao Povo, o qual deve ser entregue a eles mesmos ou aos seus partidários.

Por sua vez, as entidades que se dizem líderes do empresariado, pregam que a solução está em acabar com os consumidores, mediante o desemprego em massa que será gerado pela implantação da robótica em todas as grandes empresas. E ninguém os contradiz.

Sabendo-se que Capital é Trabalho e que o resultado desse trabalho será vendido para outros trabalhadores, pergunta-se:

Para quem será vendida a produção com a ausência desses consumidores?

O pior é que os principais analfabetos funcionais são exatamente os empresários que não conseguem entender essa lógica e simples equação. E, entre estes analfabetos funcionais, também estão os Patrões dos meios de comunicação, que não mais conseguem vender jornais.

2. SÍMBOLO DA ALTA TECNOLOGIA, SAN FRANCISCO TEM RECORDE DE PESSOAS MORANDO NAS RUAS

  1. A 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL (ROBÓTICA) PROVOCANDO A MISÉRIA DO OPERARIADO
  2. A ELITE VIRA-LATA BRASILEIRA PROVOCANDO O INSUCESSO DO PLANO REAL
  3. OS ALTOS SALÁRIOS DA ELITE PROVOCANDO A INFLAÇÃO E A MISÉRIA POPULAR
  4. A ENXURRADA DE SEM-TETOS EM SEATTLE - WA - USA
  5. OUTRAS EMPRESAS QUE SE SOCIALIZAM EM SOCORRO AOS SEM-TETO
  6. NOS STATES O USO DE DROGAS JÁ É CONSIDERADO COMO EPIDEMIA NACIONAL
  7. O NEOLIBERALISMO E A NECROPOLÍTICA ESTÃO MATANDO PESSOAS NÃO RENTÁVEIS

Símbolo máximo da alta tecnologia, San Francisco chegou a 9,8 mil pessoas em situação de rua: número recorde representa aumento de quase 31% em relação a 2017

Por João Luiz Rosa - Para o Valor Econômico, de San Francisco - Califórnia - USA. Publicado em  14/11/2019. Texto restrito a assinantes. Eles não querem o Povão fique sabendo a verdade dos fatos. Preconceito, Discriminação, Segregação Social. Não sabem que o Povo não tem dinheiro e por isso tornou-se inadimplente. Como 63 milhões de brasileiros têm seus nomes nos cadastros de proteção ao crédito (segundo o Jornal Nacional da TV Globo em 15/11/2019), obviamente todos estes nada podem comprar. Grande parte deles eram empresários e outra significativa parcela é de profissionais com nível superior. Comentários e subtítulos por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE.

2.1. A 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL (ROBÓTICA) PROVOCANDO A MISÉRIA DO OPERARIADO

Manchete do Jornal Valor Econômico: A alta remuneração paga pelas empresas de tecnologia inflacionou os aluguéis e os mais pobres, sem opção de moradia, foram parar na rua

"Se você estiver indo para San Francisco, lembre-se de usar algumas flores no cabelo”, recomendava o cantor Scott McKenzie em 1967, na música que leva o nome da cidade e se transformou em um hino à capital americana da contracultura e do amor livre. “Você encontrará algumas pessoas gentis por lá; pessoas gentis com flores no cabelo”, prometia a canção, um apelo irrecusável para os hippies da geração “Flower Power” que então acorriam para a Costa Oeste dos Estados Unidos.

Isso foi há mais de 50 anos. Hoje, em vez de flores nos cabelos, o que mais se vê são airpods nos ouvidos - um lembrete de como a vocação tecnológica da cidade, vizinha do Vale do Silício, sobrepujou o espírito contestatório do passado.

Mas, o que mais chama atenção nas ruas é a presença crescente e indisfarçável dos sem-teto. Espalhados pelas calçadas, eles se concentram em alguns quarteirões ao fim do dia, quando se formam sucessões de barracas improvisadas, feitas de papelão e plástico.

Manchete do Jornal Valor Econômico: Quase 2/3 dos sem-teto moravam em lugar próprio ou alugado, ou com familiares e amigos, antes de acabar na rua, diz pesquisa

Veja informações complementares em: Pobreza nos Estados Unidos Atinge Maior Parte da População.

A paisagem é muito conhecida nas metrópoles brasileiras, mas provoca surpresa quando vista em uma das cidades mais ricas dos Estados Unidos. Em média, os moradores da Baía de San Francisco, ao longo da qual se espalham outras cidades, ganham US$ 96,6 mil por ano, a segunda maior renda familiar americana, superada apenas pela vizinha San Jose, também na Califórnia.

Veja o texto: Indústria 4.0 - O Desemprego Causado pela Automação Industrial - 29/03/2018.

2.2. A ELITE VIRA-LATA BRASILEIRA PROVOCANDO O INSUCESSO DO PLANO REAL

NOTA DO COSIFE:

Em cidades como Seattle - WA - USA, o poder aquisitivo de um salário de US$ 8 mil mensais (US$ 96 mil anuais) é equivalente ao Poder Aquisitivo de R$ 8 mil mensais no Brasil.

Durante 8 anos morando em Seattle, uma brasileira fazendo pós-doutorado no Centro Médico da Universidade do Estado de Washington foi instruída pelo coordenador deste COSIFE a fazer (durante os anos de sua estadia) a comparação do preço pago naquela cidade, pela compra de vários itens necessários à sobrevivência familiar, com os cobrados em São Paulo, no Brasil.

Diante dessa pesquisa, concluiu-se que o Poder Aquisitivo de US$ 1 (um dólar) nos Estados Unidos é aproximadamente igual ao Poder Aquisitivo de R$ 1 (um real) no Brasil.

Mas, com o dólar a R$ 4,00, se nos dias de hoje você trabalha no Brasil para uma empresa sediada nos Estados Unidos, recebendo em dólares, terá o seu salário multiplicado por 4. E isto já acontecia na década de 1970. Os estrangeiros que trabalhavam no Brasil e recebiam em dólares, tinham um padrão de vida bem superior ao que tinham nos Estados Unidos ou na Europa.

Por isso, muitos aposentados dos países desenvolvidos têm vindo morar no nordeste brasileiro, onde o custo de vida para os ricos é muito menor.

Durante a implantação do Plano Real no Brasil, no Governo FHC, os economistas de plantão tinham conhecimento do informado, por isso, fixaram o valor unitário do REAL em um dólar, o que na prática não surtiu o efeito desejado porque a nossa ELITE VIRA-LATA passou a consumir somente produtos importados, tal como fazem os norte-americanos neste século XXI.

Tal como está acontecendo nos STATES, aquele ato insano da nossa ELITE (de preferir os importados, durante o governo FHC), quebrou a indústria brasileira que só foi reativada no Governo Lula, razão pela qual foi paga a dívida externa deixada por FHC e ainda o Brasil acumulou quase US$ 400 bilhões em Reservas Monetárias, fato nunca antes (nem depois) acontecido no Brasil.

Inicialmente aquele novo tipo de política econômica do Governo FHC foi bom para o Brasil porque foi contida a inflação. Claro, qualquer tipo inflação acaba se o governo destruir os consumidores, tal como também fez Michel Temer e vem fazendo Jair Bolsonaro. Mas, também quebra as empresas. Nenhuma empresa sobrevive sem consumidores.

De outro lado, o Brasil endividou-se  porque as importações passaram a ser bem maiores que as exportações, gerando Dívida Externa, o que também vem acontecendo nos países desenvolvidos desde aquela época.

Por isso aqueles países "desenvolvidos" também estão endividados e só conseguem sobreviver mediante a espoliação dos países de Terceiro Mundo por meio da prática do Neocolonialismo e do Canibalismo Econômico, ajudados por governantes que se revelam como grandes inimigos dos trabalhadores.

O MESMO PROBLEMA ENFRENTADO PELOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Na tentativa de solucionar idêntico problema das importações maiores que as exportações, TRUMP impôs sobretaxa aos produtos importados, principalmente os vindos da China. Enfim, são os comunistas explorando os capitalistas. Isto é um absurdo, diria Bolsonaro em apoio ao TRUMP. Então, a maior taxação das importações funciona como uma espécie de desvalorização artificial do dólar para que o povo ianque seja obrigado a pagar mais caro pelos importados, obrigando-os a comprar os produtos fabricados nos STATES.

Paulo Guedes declarou que as Reservas Monetárias são danosas ao Brasil. "Sai caro mantê-las". Trata-se de herança maldita deixada pelo Lula.

Mas, a China tem nove vezes o que nós possuímos e o Japão tem mais de 3 vezes. E mais que o Brasil também têm: Arábia Saudita (tem mais de 5 vezes) e Suíça (uma vez e meia). Taiwan está acima do Brasil e a Rússia está abaixo, os três países quase empatados.

Entre os países ocidentais, somente a Suíça tem mais reservas internacionais que o Brasil (6º colocado). Mas, as reservas monetárias suíças pertencem a estrangeiros, inclusive a brasileiros, todos eles sonegadores de tributos.

Veja em Paraísos Fiscais Causam a Falência do Sistema Tributário Mundial.

México, Alemanha, França, Argélia, Turquia, Itália têm menos que a metade das Reservas Monetárias do Brasil. Os STATES estão em 19º lugar entre os países maiores possuidores. A Malásia está no 20º lugar. O resto é resto.

São países com Reservas Monetárias muito insignificantes quando comparadas com as dos 10 primeiros colocados, que devem ser considerados como os verdadeiros PAÍSES RICOS.

2.3. OS ALTOS SALÁRIOS DA ELITE PROVOCANDO A INFLAÇÃO E A MISÉRIA POPULAR

Curiosamente, essa riqueza [gerada pela alta tecnologia] é apontada por muitos como um dos motivos para o agravamento da crise dos sem-teto [em San Francisco e em outras importantes cidades do Estado da Califórnia].

Nos últimos anos, San Francisco tornou-se a sede de algumas das mais populares companhias de tecnologia e internet do mundo, como os aplicativos de compartilhamento de carros Uber e Lyft; o Airbnb, de reserva de quartos e hospedagem; o Twitter, a rede social de microblogs; e a Salesforce.com, de softwares na nuvem.

Manchete do Jornal Valor Econômico: San Francisco tem o segundo aluguel mais caro do mundo

A alta remuneração paga pelas empresas de tecnologia inflacionou tanto os aluguéis na região [de San Francisco] que as famílias de baixa renda ficaram sem opções de moradias acessíveis, com as mais pobres indo parar na rua.

O aluguel de um apartamento de dois quartos em San Francisco custa US$ 3.631 por mês, em média. Trata-se do segundo aluguel mais caro do mundo de acordo com relatório recente do Deutsche Bank. Supera Nova York (3ª no ranking, com US$ 2.909) e Paris (5ª, com US$ 2.455); e fica bem próximo da campeã Hong Kong (US$ 3.685). Ou seja, a cidade de San Francisco não é mais para hippies.

Em janeiro de 2019, o Departamento de Desabrigados da cidade de San Francisco (Califórnia) registrou 8 mil pessoas sem-teto, representando um aumento de 17% no período de dois anos.

Manchete do Jornal Valor Econômico: Quase dois terços dos entrevistados disseram aos pesquisadores que moravam em lugar próprio ou alugado, ou com familiares e amigos, imediatamente antes de acabar na rua.

Há gente morando em carros. A cidade identificou 600 veículos de passageiros, trailers ou vans que pareciam habitados. E em outro levantamento - que inclui sem-teto abrigados em prisões, hospitais e clínicas de tratamento - o número chegou a 9,8 mil pessoas, um aumento de quase 31% em relação a 2017.

Manchete do Jornal Valor Econômico: Riqueza da cidade [de San Francisco] é apontada como razão para crise de sem-teto

2.4. A ENXURRADA DE SEM-TETOS EM SEATTLE - WA - USA

A crise não está restrita a San Francisco. Em janeiro de 2019 a Microsoft anunciou que vai investir US$ 500 milhões para construir casas a preços acessíveis em Seattle, no Estado de Washington, tanto para funcionários que não lidam com tecnologia, como para atendentes de cafeterias e motoristas, como também para não funcionários, tendo como exemplo: professores e bombeiros.

A Microsoft está sediada em Redmond, nas imediações de Seattle, terra de outra gigante, a Amazon. O cálculo é que há um déficit de 156 mil casas de baixo custo na região [em que estão essas empresas], e que serão necessárias mais 88 mil casas até 2040 para acomodar o futuro crescimento do setor de tecnologia.

NOTA DO COSIFE:

Diante do exposto, a previsão é a de que as empresas chamadas de multinacionais têm como intuito a contínua desclassificação do operariado, que será automaticamente transformado em miserável, tal como já está acontecendo no Brasil, desde que Michel Temer promoveu a deposição de Dilma Russeff. Tal pratica nociva aos trabalhadores vem sendo religiosamente seguida por Jair Bolsonaro, conforme deixou claro o próprio Michel Temer.

Em Seattle, a prefeitura destinou um morro para que fosse transformado em área de CAMPING, para uso dos SEM-TETO. Foi uma medida emergencial, porque nos Estados Unidos não podem existir favelas (como residências fixas para os sem-teto). Estes são obrigados a usar trailers, muitas vezes fornecidos pelo próprio governo mediante o pagamento. Geralmente ficam parados à beira das rodovias. Também existem sítios (chácaras) à beira das estradas com containeres enfileirados que são alugados como residência, tal como as barracas para camping.

A exemplo de Manaus - AM - Brasil, na baía que banha a cidade de Seattle, tendo Vancouver no outro lado da fronteira com o Canadá, existem as casas flutuantes que, em tamanho, são semelhantes às quitinetes existentes em prédios do bairro de Copacabana (Rio de Janeiro - RJ - Brasil), desde a década de 1960.

Então, devido aos baixos salários pagos aos profissionais não qualificados, cujos valore são insuficientes para uma sobrevivência digna, grandes empresas (símbolos do capitalismo ianque) estão-se travestindo de SOCIALISTAS, para construir casas populares pelo menos para os seus empregados. Estão, tomando como exemplo os conjuntos habitacionais construídos por Getúlio Vargas no Rio de Janeiro na década de 1950.

Mas, aquelas mesmas empresas que nos STATES praticam o SOCIALISMO, no Brasil são meras agentes do Neocolonialismo Privado, também chamado de Canibalismo Econômico.

2.5. OUTRAS EMPRESAS QUE SE SOCIALIZAM EM SOCORRO AOS SEM-TETO

Mais recentemente, outras empresas anunciaram medidas semelhantes. O Google [sediada em Mountain View] prometeu US$ 1 bilhão para reduzir o problema na região da Baía, em junho/2019; o Facebook [Menlo Park], outro bilhão destinado ao Vale do Silício, em outubro/2019 e a Apple [Cupertino], US$ 2,5 bilhões no início de novembro de 2019, para toda a Califórnia, sendo US$ 300 milhões só para San Jose.

Manchete do Jornal Valor Econômico: Em San Francisco, os sem-teto se concentram ao fim do dia, quando se formam sucessões de barracas improvisadas feitas de papelão e plástico

2.6. NOS STATES O USO DE DROGAS JÁ È CONSIDERADO COMO EPIDEMIA NACIONAL

Para alguns observadores, no entanto, o problema principal não é a falta de casas - no caso de San Francisco, são as drogas e as políticas oficiais que estariam ajudando a disseminá-las. “A cidade envia incansavelmente a mensagem de que o uso de drogas não é apenas aceitável, mas totalmente esperado”, escreveu em outubro de 2019 a ensaísta Heather Mac Donald na revista “City Journal”, de abordagem conservadora.

Como exemplos, ela cita a distribuição de mais de 4,5 milhões de seringas por ano, com vitamina C para dissolver heroína e crack, e instruções sobre como amarrar o braço para uma picada.

Caixas de descarte de agulhas também estão sendo instaladas ao lado de banheiros públicos, o que, segundo a autora, indicaria às crianças que é normal se drogar na vida adulta.

NOTA DO COSIFE:

Mas, a quantidade de banheiro públicos não é suficiente para atendimento da crescente onda de miseráveis.

Um roqueiro norte-americano quase desistente da carreira artística, que é marido da referida doutora brasileira, diz que em San Francisco e em Los Angeles é pior que no Brasil.

Aqui no Brasil (ele diz) a gente anda na rua desviando do cocô dos cachorros. Lá agente anda desviando do cocô dos SEM-TETO, que amanhecem espalhados pelas ruas e avenidas.

Em San Francisco, 42% dos desabrigados se declararam dependentes de drogas ou álcool, observa Heather, e a cultura de tolerância, que inclui facilidades para obter comida e até acesso WiFi pelos sem-teto, estaria transformando a cidade em uma espécie de imã, fazendo com que o problema se agrave mesmo como os gastos crescentes para combater seus efeitos.

A alta incidência de dependentes de drogas entre os sem-teto, por sua vez, revela outra crise americana: a dos opioides, que incluem tanto medicamentos como morfina, oxicodona e hidrocodona, quanto drogas ilegais como heroína - todos derivados do ópio. Muitas pessoas se viciam em analgésicos e, mais tarde, migram para as substâncias proibidas.

A estimativa é que [em 2018] 10,3 milhões de americanos com 12 anos ou mais [de idade] fizeram uso inadequado de opioides, incluindo 9,9 milhões de pessoas que abusaram de analgésicos e 808 mil usuários de heroína. Das mais de 70 mil mortes decorrentes de overdose no país em 2017, cerca de 47,6 mil envolveram opioides. Para especialistas em saúde, isso configura uma epidemia nacional.

Por toda a nação, há uma estranha vibração”, escreveu John Phillips, do icônico grupo The Mamas and The Papas, ao compor “San Francisco”. É pena que, [aquilo que na década de 1960] soava como um sinal de esperança, hoje possa ser interpretado como indício de angústia e sujeição [declínio vital com miserabilidade].

2.7. O NEOLIBERALISMO E A NECROPOLÍTICA ESTÃO MATANDO PESSOAS NÃO RENTÁVEIS

NOTA DO COSIFE:

O mesmo vem acontecendo em Seattle, que também liberou o uso da maconha. Isto, vem atraindo os drogados de cidades e estados vizinhos.

Então, pergunta-se: Quem está ganhando com esse indireto estímulo ao uso de drogas?

A resposta certa, não é essa que você imaginou.

Como têm dito os ambientalistas, o mundo está imensamente povoado e, a quantidade de lixo produzido por toda essa gente, pode transformar o mundo num enorme LIXÃO. Segundo eles, o produzido no mundo já é inferior às necessidades de consumo popular.

Logo, a maior procura pelo que não pode ser produzido, gerará grande inflação. É o que dizem os economistas ortodoxos. Desse jeito, as pessoas que não mais terão como comprar o pouco produzido, passarão a roubar, tal como já acontece no Brasil.

Assim sendo, é preciso matar muita gente e o incentivo ou o estímulo ao uso de drogas é o melhor caminho para redução da população, porque matar é crime (por enquanto, a eutanásia não foi legaliza, nem o aborto).

Portanto, é preciso impedir que no mundo meio bilhão de pessoas atinjam a Terceira Idade, anualmente. As pessoas que atingem a Terceira Idade transformam-se em PESSOAS NÃO RENTÁVEIS. Apenas geram GASTOS PÚBLICOS que precisam ser economizados para pagamento de juros aos investidores (os mais ricos).

No Brasil, por exemplo, com a redução do número de aposentados, em 10 anos serão economizados R$ 1 trilhão, segundo nos explicam Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, tal como também diziam Michel Temer e Henrique Meirelles ao engendrarem as suas radicais Reformas Trabalhista e Previdência. E de quebra Temer e Meirelles fizeram a Lei da Terceirização, que na prática extingue o uso da Carteira de Trabalho porque todos agora serão MEI - Microempreendedores Individuais ("Cada um por si e Deus por todos", dizem os escravocratas).

Sobre esse fato, veja o texto: Neoliberalismo é Necropolítica = Matando Pessoas Não Rentáveis