início > textos Ano XXI - 14 de dezembro de 2019



QR - Mobile Link
RISCO BRASIL VERSUS RISCO USA #2

RISCO BRASIL VERSUS RISCO USA #2

TERCEIRO MUNDO: O BRASIL SUSTENTA A EUROPA DESDE 1500

São Paulo, 21 de fevereiro de 2003 (Revisado em 24-03-2019)

Referências: Bolsas de Valores, de Mercadorias (commodities) e Futuros, Ataque Especulativo, Os Insiders e os Crimes Contra Investidores, Risco América versus Risco Brasil, A Derrocada Financeira Norte-Americana, A Irresponsabilidade das Agência de Rating - Agências Classificadoras ou de Classificação de Riscos. Quando Deus Criou o Mundo.

  1. O HILARIANTE RISCO BRASIL DURANTE O GOVERNO FHC
  2. OS DESFALQUES PATROCINADOS PELOS PRIVATAS INTERNACIONAIS
  3. O QUE DISSE UM PIADISTA MILITANTE - Quando Deus Criou o Mundo
  4. O RISCO DE INVESTIR NO BRASIL
  5. AS VERDADES DE OUTRO PIADISTA MILITANTE
  6. AS RAZÕES DO ALTÍSSIMO RISCO BRASIL DURANTE O GOVERNO FHC
  7. A MANIPULAÇÃO DAS COTAÇÕES NAS BOLSAS DE VALORES
  8. SÃO TODOS UNS OTÁRIOS

Veja ainda os seguintes textos:

  1. Risco América versus Risco Brasil #1 - Fraudes Contábeis e Financeiras das Multinacionais
  2. Risco Brasil x Risco USA #3 - Planejamento Tributário e Paraísos Fiscais = Internacionalização do Capital
  3. Balanço de Pagamentos - Contas Nacionais - Reservas Monetárias - Contabilidade Nacional
  4. Agências de Rating Novamente Acusadas
  5. A Derrocada Financeira Norte-Americana
  6. Para que servem os Economistas?

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

1. O HILARIANTE RISCO BRASIL DURANTE O GOVERNO FHC

São hilariantes as explicações de quase todos os especialistas econômicos sobre o que convencionaram chamar de “RISCO BRASIL”, agora que saiu de moda o “Ataque Especulativo”.

Normalmente as pessoas riem de uma piada ou de uma palhaçada. Mas, o motivo do riso não é somente este. O riso é de nervosismo enraivecido por saber com que cara de pau os ditos especialistas econômicos tentam explicar o inexplicável, como se fosse possível ao Brasil fugir do colonial controle econômico e financeiro internacional, devidamente capitaneado pelo FMI - Fundo Monetário Internacional, situação à qual nos levaram os nossos governantes passados de forma premeditada e inconsequente.

2. OS DESFALQUES PATROCINADOS PELOS PRIVATAS INTERNACIONAIS

É mais do que evidente que não existe risco para os investimentos estrangeiros no Brasil e isto ficou novamente provado nos já famosos casos ELETROPAULO e EMBRATEL. Os compradores nada trouxeram e levaram muito dinheiro, inclusive sob o artifício da redução de capital, porque estavam falidos em seus países de origem. Agora, por não receber o dinheiro que foi emprestado aos compradores estrangeiros, o governo brasileiro, através do BNDES, fatalmente no futuro terá que reassumir as empresas descapitalizadas e terá que socializar os prejuízos mediante o aumento de tarifas nos serviços prestados pelas empresas privatizadas que o povo vai pagar, tal como já vem pagando desde quando aconteceu a privatização das estatais.

O novo perigo para o Brasil, que o perpetuará como país colonizado, está descrito no texto Risco Brasil: Fusões e Incorporações para Formação de Cartéis.

3. O QUE DISSE UM PIADISTA MILITANTE

Segundo um piadista militante, tal como diria o prefeito Odorico Paraguaçu protagonista da célebre novela da Rede Globo denominada O Bem Amado (1973), o Deus dos cristãos quando criou o mundo não foi muito justo na distribuição das coisas e depois tentou corrigir seus erros por linhas tortas.

Ao distribuir as intempéries e os problemas geoeconômicos e sismológicos pelos continentes, o Deus dos cristãos colocou desertos secos (na América do Norte, na África do Norte e Central e do Oriente Médio até a Ásia Central) e desertos nevados (no Alaska, no Canadá, na Finlândia e na Sibéria), promoveu periodicamente fortes nevascas (no Hemisfério Norte, acima do Trópico de Câncer), instalou vulcões (principalmente ao redor do Oceano Pacífico, na Europa e na Ásia), provocou tornados (na América do Norte), furacões (no Mar do Caribe, no Sul da América do Norte, no Oceano Índico e no norte do Oceano Pacífico), terremotos (no Sudeste da Ásia, no Oeste da América do Norte e na América Central), maremotos (no Oceano Pacífico), grandes enchentes (na Ásia e na Europa Central) e grandes incêndios em florestas (na América do Norte, na África e na Oceania).

Observando a injustiça, Alá (o Deus dos muçulmanos) sorrateiramente escondeu muito petróleo sob as areias dos desertos sobre os quais estariam condenados a viver os povos muçulmanos, justamente por não serem cristãos.

Com tantas desgraças, os povos daquelas regiões começaram a rezar, perguntando a Deus o porquê de tanto castigo.

Foi quando grupos de devotos dos países do Primeiro Mundo (Europa) ficaram sabendo que, dos problemas geográficos, climáticos e sismológicos existentes no mundo, nenhum tinha sido colocado no Brasil.

No Brasil havia apenas uma região semiárida, cujo problema seria facilmente corrigido com a construção de barragens, açudes e canais a partir dos rios perenes existentes. Em outros lugares o problema seria resolvido com a construção de poços artesianos, caixas d’água e cisternas para captação e armazenamento das águas das chuvas e de poços artesianos. Além disso, os devotos souberam também da fartura de águas nas demais regiões e das grandes reservas minerais colocadas no território brasileiro, das grandes áreas cultiváveis, do relevo pouco acidentado e dos infindáveis pontos turísticos que podiam ser explorados ininterruptamente o ano inteiro. Souberam também das infindáveis florestas e pastagens e da grande biodiversidade. E por último verificaram que no Brasil não haveria guerras civis, étnicas, culturais ou religiosas e que sempre teria um povo ordeiro, cujo termo seria constantemente confundido com “cordeiro”.

4. O RISCO DE INVESTIR NO BRASIL

Foi assim que os devotos de ambos os deuses, numa prece a uma só voz perguntaram:

- QUE RISCO HÁ NO BRASIL?

E exclamaram: - ASSIM O BRASIL SERÁ A MAIOR POTÊNCIA MUNDIAL!

E os Deuses também a uma só voz responderam aos seus devotos:

Vocês verão que tipo de elite oligárquica de empresários, de banqueiros e de especialistas econômicos que nós vamos colocar lá no Brasil.

E os Deuses continuaram:

Com tantas intempéries, vocês ficarão muito tempo sem poder trabalhar, mas nunca passarão fome. Perderão muitos dos seus bens em razão das catástrofes, mas conseguirão comprá-los novamente com grande facilidade, porque sempre receberão salários dignos.

E os Deuses ainda disseram:

Grande parte do povo brasileiro ganhará mal, passará fome, morará em favelas e ainda será pichada de vagabundo pelos dirigentes oligárquicos. Uns serão considerados vagabundos mesmo estando nos lixões a catar o seu pão de cada dia, alguns por terem aposentado depois de ficarem trinta e cinco anos trabalhando até 60 horas por semana e outros por só aceitarem o trabalho formal mediante o pagamento de salários justos. Por sua vez, a elite vai ter que morar em fortalezas, que serão chamadas de “condomínios fechados”, como forma de se protegerem dos bandidos criados por ela mesma.

Tem mais: O Brasil será eternamente colonizado e assim sustentará toda a Europa e os demais Paises Desenvolvidos.

5. AS VERDADES DE OUTRO PIADISTA MILITANTE

Pois é. Agora, deixando as piadas e os piadistas de lado, vemos coisas interessantes.

Certo dia, um outro piadista militante, digo, um comentarista econômico, numa emissora de televisão dizia que a invasão do Iraque pelos Estados Unidos aumentaria o RISCO BRASIL. Mas, não fazia nenhuma alusão ao RISCO ESTADOS UNIDOS de gastar tanto dinheiro com a destruição do mundo em que vivemos.

Aliás, diga-se a bem da verdade que todos esses ditos especialistas acham que investir nos Estados Unidos é um negócio sem qualquer risco, mesmo sendo o maior patrocinador de guerras e por isso é o país mais ameaçado por terroristas, digo, por guerrilheiros. Mesmo tendo uma moeda sem lastro em reservas monetárias e sem reservas minerais exportáveis.

6. AS RAZÕES DO ALTÍSSIMO RISCO BRASIL DURANTE O GOVERNO FHC

Do exposto, devemos imaginar que a razão do aumento do Risco Brasil durante o Governo FHC talvez tenha acontecido porque o nosso país não vive declarando guerra aos países do nosso planeta. Outra razão do nosso elevadíssimo Risco talvez seja porque o Brasil não vem sofrendo ameaças de guerrilheiros pejorativamente chamados de terroristas.

O Brasil nunca será ameaçado de ataque por guerrilheiros estrangeiros porque não ataca nem pretende atacar os países vizinhos. Nunca sofrerá ameaça de demolição de elevados edifícios por guerrilheiros, porque efetivamente não tem exemplares desses símbolos megalomaníacos do capitalismo global.

Em suma, o elevado índice do chamado “RISCO BRASIL” sempre foi em razão da mais pura e inconsequente especulação, nada tendo de científico ou lógico. As cotações e as especulações em torno do Risco Brasil fazem parte de um simples jogo de pôquer entre meia dúzia de grandes magnatas (megainvestidores ou megaespeculadores) que não gostam de frequentar cassinos e por isso preferem realizar suas apostas e seus blefes nos pregões das Bolsas de Valores e de Mercadorias e nos Mercados de Balcão.

Ao redor desses jogadores inveterados, uma série de apostadores (Insiders = bem informados - crime previsto na Lei 7.913/1986) aproveitam a ocasião para ganhar (ou perder) dinheiro apostando em quem vai ganhar no tal jogo de pôquer.

7. A MANIPULAÇÃO DAS COTAÇÕES NAS BOLSAS DE VALORES

Assim sendo, os INCAUTOS (não cautelosos), que se iludem com a publicidade dos números manipulados (números mágicos) e com a propaganda enganosa (FAKE NEWS) dos profissionais do mercado financeiro e de capitais, acabam perdendo a riqueza que conseguiram juntar durante toda sua vida.

8. SÃO TODOS UNS OTÁRIOS

Torna-se importante destacar que Joelmir Beting, num dos intervalos entre os noticiários da BAND NEWS logo depois da quebra de Bancos Imobiliários norte-americanos no ano de 2008, denominou como OTÁRIOS os INCAUTOS aqui mencionados.