início > textos Ano XX - 19 de abril de 2019



QR - Mobile Link
CHEFES TAMBÉM COMETEM ERROS GRAVES

CHEFES TAMBÉM COMETEM ERROS GRAVES

AS FALHAS MAIS IMPERDOÁVEIS DE QUEM MANDA

São Paulo, 18/06/2012

Referências: Líder, Liderança, Chefe e Patrão, Emprego, Empregado submisso, Carreira Profissional, capacidade de gestão e de criação, ineficácia e demora na tomada de decisões, dificuldade de relacionamento profissional, Autoritarismo de Chefes e Patrões, falta de estímulo à evolução da equipe, evitando erros de contratação, a dificuldade de identificação dos defeitos do líder, megalomania ou Acomodação: o falso "sabe tudo" superestima suas qualidades, Subestimando e Limitando a criatividade e a capacidade do subordinado.

AS FALHAS IMPERDOÁVEIS PARA QUEM LIDERA

Autor: Caio Lauer. Publicado por MSN-Catho em 18/06/2012. Com edição, negritos, itálicos, subtítulos, comentários e anotações em azul por Américo G Parada Fº - Contador CRC-RJ 19750.

CAPACIDADE DE GESTÃO E DE CRIAÇÃO

As empresas nunca dependeram tanto da capacidade de gestão e da criação de bons climas organizacionais por seus comandantes. Motivar colaboradores, ter carisma, saber ouvir e dar feedback são características fundamentais para este perfil de funcionário.

A palavra FEEDBACK é utilizada para identificar a obrigação profissional do chefe, líder ou patrão de comentar ou informar aos seus subordinados sobre o resultado positivo ou negativo de algo que foi feito, com o objetivo de avaliação, de correção de falhas, de elogio ou de integração de todos os participantes da equipe na evolução ou nos frutos do trabalho realizado (Versão do definido pelo Dicionário Michaelis/UOL/Educação).

Mas, quais são as atitudes intoleráveis pelas corporações quando o assunto é o comportamento destes profissionais?

INEFICÁCIA E DEMORA NA TOMADA DE DECISÕES

A ineficácia e demora na tomada de decisões é um dos principais pontos quando o assunto é falha de líderes. Quem não tem a capacidade de antever e estar à frente das informações de mercado, não consegue atender às empresas na velocidade que precisam. Quanto melhor informado e integrado no universo que o cerca, mais rápida e assertiva será a decisão do líder para alcançar resultados

 “Quando as empresas definem seus planejamentos estratégicos e suas metas, normalmente altas, passam estas informações a seus líderes. Os profissionais que julgam ser impossível alcançar objetivos e acham qualquer proposta mais ousada inviável acabam se excluindo do mercado, além de contaminar toda a equipe”, alerta um especialista em liderança [cita o nome].

DIFICULDADE DE RELACIONAMENTO PROFISSIONAL

Profissionais que possuem a dificuldade de construir relacionamentos perdem espaço e os líderes têm por obrigação desenvolver esta competência. Chefes que não sabem lidar de forma adequada com seus subordinados, consequentemente não criam bons ambientes de trabalho e isso impacta diretamente nos resultados da organização.

Se há um clima ruim internamente, a competição externa se torna mais difícil porque o problema real já está dentro da companhia. Quando o líder é uma pessoa saudável para se relacionar, fica fácil construir um cenário onde as pessoas convivam bem”, aponta um dos consultores [cita o nome].

O AUTORITARISMO DE CHEFES E PATRÕES

Em um contexto onde o ambiente de mútua colaboração é cada vez mais difundido, o autoritarismo é uma característica que há tempos não funciona. É o líder que manda e espera a obediência sem explicar o porquê de uma tarefa ou determinado objetivo. Tido como general, prega apenas pela obediência e perde o foco no real compromisso com as metas da organização.

Cria-se também uma espécie de cultura do medo, onde todos tendem a ficar com medo de errar, e isso trava qualquer tipo de criatividade e inovação”, comenta uma consultora [cita o nome] de uma consultoria de gestão [cita o nome].

FALTA DE ESTÍMULO À EVOLUÇÃO DA EQUIPE

A consultora ainda conta que o gestor que tem como principal foco criar um bom ambiente de trabalho pode se perder, pois, normalmente afilia os colaboradores, os defende, “passa a mão na cabeça” e não estimula os profissionais a evoluírem, pois pensa que estes sempre têm de estar junto a ele.

Este perfil de líder evita conflitos e não se posiciona, tudo com o único propósito de evitar um clima ruim”, diz.

EVITANDO ERROS DE CONTRATAÇÃO

Para evitar erros de contratação, as organizações estão muito atentas nos processos de seleção, para garantir que seus profissionais correspondam às expectativas. Alguns comportamentos intoleráveis nos líderes são muito fáceis de identificar nos recrutamentos. Dependendo da postura, pontos negativos podem ser vistos.

Se o candidato fala que só ele resolveria os problemas da organização, provavelmente é um modelador ou autoritário. Se menciona que faz de tudo para não criar um clima ruim na equipe, é certo que ali está um líder acolhedor, que poderá perder o foco nos reais objetivos da companhia”, exemplifica um dos consultores [cita o nome].

A DIFICULDADE DE IDENTIFICAÇÃO DOS DEFEITOS DO LÍDER

Já para um dos consultores [cita o nome] os processos de seleção evoluíram muito no Brasil de uns anos para cá, mas, por melhor que sejam essas dinâmicas, nem sempre é possível identificar na íntegra os defeitos do líder.

O ser humano é movido por valores e por mais que tente identificar comportamentos, a construção da cultural do ambiente de convívio acontece na ação e no dia a dia”, opina.

MEGALOMANIA OU ACOMODAÇÃO: O FALSO "SABE TUDO" SUPERESTIMA SUAS QUALIDADES

Muitos profissionais alcançam certo patamar em suas carreiras e imaginam que não devem aprender mais nada. A arrogância é um ponto bastante negativo e o maior problema está relacionado com o conflito com a nova geração de pessoas no mercado, pois é muito participativa e não encara de uma boa maneira a falta troca de ideias.

Um grande exemplo de pessoas que não gostam de aprender, por isso não leem, não ouvem e não veem, está na propaganda do "airbag" para quem possui motocicleta. No referido anúncio veiculado pela BAND, o garoto propaganda é o famoso Luís Datena. Então, verbalizando o texto redigido pela empresa de publicidade que o contratou, diz: "Você que é parente ou amigo de um motoqueiro, diga a ele que chegou do Japão o 'airbag' para motociclistas...". Ou seja, mediante pesquisa de mercado, provavelmente efetuada pela agência de propaganda e publicidade, foi concluído que os motoqueiros não são chegados a prestar a devida atenção ao veiculado pela "mídia" (meios de comunicação). Embora, o site do COSIFE tenha se referido em várias oportunidades à Propaganda Enganosa, isto não significa que se deva ignorar as publicações institucionais, aquela que visa difundir um proveitoso e oportuno esclarecimento à população (a grande massa de consumidores). Porém, resta-nos saber se de fato essa grande novidade para os motociclistas funciona satisfatoriamente.

SUBESTIMANDO E LIMITANDO A CRIATIVIDADE E A CAPACIDADE DO SUBORDINADO

O comandante que modela o colaborador também não é bem visto no mercado de trabalho. É aquele que solicita a resolução dos problemas e atividades do dia a dia do jeito que quer, não necessariamente da melhor forma, limitando a criatividade do subordinado. Um dos consultores [cita o nome] afirma que ele breca a motivação do funcionário e traz grandes prejuízos para as corporações.

Fonte: MSN Empregos

Veja outros textos indicados pelo MSN Empregos (COSIFE = divulgação gratuita):

Outros textos publicado no COSIFE: