início > contabilidade Ano XX - 22 de maio de 2019



QR - Mobile Link
APLICAÇÕES TEMPORÁRIAS EM OURO

TÍTULO: Plano Contábil das Instituições do SFN - COSIF
CAPÍTULO: Elenco de Contas - 2
SEÇÃO: Função e Funcionamento das Contas - 2.2
SUBSEÇÃO: 1.0.0.00.00-7 - ATIVO CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO
GRUPO: 1.1.0.00.00-6 - DISPONIBILIDADES
SUBGRUPO: 1.1.4.00.00-8 - Aplicações em Ouro

CONTA: 1.1.4.10.00-5 - APLICAÇÕES TEMPORÁRIAS EM OURO (Revisada em 16-04-2019)

FUNÇÃO:

Registrar o valor do estoque próprio de ouro adquirido no mercado físico.

Esta conta requer controles internos que identifiquem o ouro adquirido no mercado físico segundo suas características de quantidade, procedência e qualidade.

BASE NORMATIVA: (Circular BCB 1273; Carta Circular BCB 2647 4; Carta Circular BCB 2921)

NOTA DO COSIFE:

A Carta Circular BCB 2.647/1996 eliminava esta conta, porém, foi REVOGADA pela Carta Circular BCB 2.921/2000, ficando sem efeito a eliminação.

FUNCIONAMENTO DA CONTA:

- Debitada pelas aquisições.
- Creditada pelas vendas.

VER:

COSIF 1.3.3. Aplicações em Ouro

Devem ser abertos subtítulos de uso interno para controlar os estoques de ouro por procedência e por grau de pureza. Como exemplo podemos citar:

  • Ouro Bruto (Não refinado - um subtítulo para região de procedência);
  • Ouro Remetido para a Fundidora;
  • Ouro Fino 995;
  • Ouro Fino 999;
  • Ouro Comprado a Receber (fino e bruto - individualizados);
  • Ouro Vendido a Entregar (fino e bruto - individualizados).

RESÍDUOS DO OURO BRUTO:

Os resíduos do ouro bruto adquirido em “Postos de Compra de Ouro - PCO” (também conhecidos como “Postos de Garimpo”), devem ser contabilizados em 1.9.8.20.00-6 - MERCADORIAS - CONTA PRÓPRIA, com subtítulo de uso interno, tendo em vista que o COSIF, nem na conta mencionada, prevê a contabilização dos resíduos do ouro bruto depois de refinado. Entre esses resíduos são geralmente encontrados prata, cobre, estanho e outros metais.


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.