início > textos Ano XX - 14 de dezembro de 2018



QR - Mobile Link
A LIÇÃO DEMOCRÁTICA DA ISLÂNDIA

A LIÇÃO DEMOCRÁTICA DA ISLÂNDIA

A FALÊNCIA DOS BANQUEIROS IMPOSTA PELO POVO

São Paulo 17/05/2012 (Revisado em 19-04-2018)

Referências: Capitalismo Neoliberal Anarquista verssus Socialismo Democrático, IDH - Índice de Desenvolvimento Humano, Falência do Sistema Financeiro Privado na Islândia, Importações maiores que as Exportações, Déficit no Balanço de Pagamentos, Especulação Financeira e Imobiliária, Mercado de Balcão de Bancos e Pregão das Bolsas de Valores e de Mercadorias e Futuros - Cassino Global.

Veja também:

  1. A LIÇÃO DEMOCRÁTICA DA ISLÂNDIA
  2. EX-PREMIÊ DA ISLÂNDIA É PRIMEIRO POLÍTICO CULPADO PELA CRISE GLOBAL
  3. ISLÂNDIA: EXPERIÊNCIA MOSTRA QUE É MELHOR DEIXAR BANCOS QUEBRAREM
  4. ISLÂNDIA, UM PAÍS QUE PUNE OS BANQUEIROS RESPONSÁVEIS PELA CRISE
  5. VÍDEO - ISLÂNDIA - UMA REVOLUÇÃO SILENCIOSA

Coletânea por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

A FALÊNCIA DOS BANQUEIROS IMPOSTA PELO POVO

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

Em 05/01/2010 foi publicado neste site do COSIFe o texto intitulado A Islândia à Beira da Bancarrota - A Terra do Gelo (Iceland) Enfrenta Crise Maior que a dos Ianques e de Dubai. Tratava-se de notícia originalmente veiculada pelo site Sapo de Portugal em que foi mostrado especialmente que a bancarrota islandesa tinha sua origem nos negócios especulativos dos banqueiros daquele país e dos demais agentes do sistema financeiro mundial em que se incluem as Bolsas de Valores e de Mercadorias e Futuros que centralizam os negócios especulativos em todo o mundo.

Porém, o problema enfrentado pela Islândia era reflexo do ocorrido nos Estados Unidos da América, que gerou a Crise Mundial de 2008. Por tabela, quase todos os países da Europa também entraram em colapso. Somente os demais países nórdicos da Europa não enfrentaram crise semelhante a islandesa. São eles: Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia (também chamados de países escandinavos).

Pergunta-se: Por que os demais países escandinavos não enfrentaram crise igual à islandesa?

Porque têm governos que efetivamente controlam toda a economia de seus respectivos países, não os deixando à mercê dos especuladores e das anarquistas teorias neoliberais.

Então, agora torna-se necessário mostrar o desdobramento daqueles fatos até os dias de hoje.

Enquanto os Estados Unidos e toda a conhecida Europa falida tenta culpar os trabalhadores pela bancarrota sofrida, o povo islandês foi as ruas exigindo a renúncia do governo capitalista que seguia cegamente as teorias impostas pelos neoliberais anarquistas.

Conseguido o feito, foi eleito um governo socialista que resolveu ouvir os anseios da população. Promulgada uma nova constituição nacional, o povo optou pela falência dos banqueiros que seria unicamente assumida pelos seus credores. Para felicidade do povo islandês, os credores eram quase todos estrangeiros. Portanto, não seria justo que a população daquele país pagasse pela insana especulação em que se envolveram os banqueiros e seus credores.

Conclusão: os credores internacionais foram obrigados a assumir o controle dos bancos falidos e os seus respectivos prejuízos que correspondiam a aproximadamente nove vezes o PIB islandês. Foi uma vitória do socialismo democrático sobre o capitalismo anárquico.

Veja a seguir as poucas notícias veiculadas sobre as providências tomadas pelos socialistas islandeses para que conseguissem sair da crise provocada pelos neoliberais anarquistas. É um bom exemplo para ser seguido pelos países falidos da Europa e pelos Estados Unidos que estão tentando levar os seus trabalhadores à miséria.

  1. A LIÇÃO DEMOCRÁTICA DA ISLÂNDIA
  2. EX-PREMIÊ DA ISLÂNDIA É PRIMEIRO POLÍTICO CULPADO PELA CRISE GLOBAL
  3. ISLÂNDIA: EXPERIÊNCIA MOSTRA QUE É MELHOR DEIXAR BANCOS QUEBRAREM
  4. ISLÂNDIA, UM PAÍS QUE PUNE OS BANQUEIROS RESPONSÁVEIS PELA CRISE
  5. VÍDEO - ISLÂNDIA - UMA REVOLUÇÃO SILENCIOSA