início > cursos Ano XXI - 20 de novembro de 2019



QR - Mobile Link
OVER DÓLAR - OPERAÇÃO DAY TRADE

RMCCI - MANUAL DE NORMAS SOBRE OPERAÇÕES CAMBIAIS

OPERAÇÕES DE CÂMBIO DE MOEDAS ESTRANGEIRAS

EMPRÉSTIMOS ENTRE BANCOS DISFARÇADOS COMO OVER DÓLAR (Revisada em 21/10/2019)

OUTRAS DENOMINAÇÕES

  1. OVER DÓLAR - OPERAÇÃO DAY TRADE - RESERVAS BANCÁRIAS

  2. COMPRA E VENDA DE DÓLARES COM LIQUIDAÇÃO EM REAIS EM DIAS DIFERENTES
  3. OBTENÇÃO DE RESERVAS LIVRES DEPOSITADAS NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

BREVES EXPLICAÇÕES SOBRE OS VÁRIOS TIPOS DE OPERAÇÕES COMPROMISSADAS

A operações conhecidas como OVER DÓLAR assemelhavam-se às operações OVER NIGHT.

O Over Dólar era lastreado em dólares e o Over Night (Operações Compromissadas por recompra e revenda = Open Market) eram lastreadas em Títulos Públicos.

Para evitar que o Over Dólar continuasse a ser praticado, passaram as ser limitadas as chamadas de Exposições em Ouro e Dólar (MNI 2-2 - Limites Operacionais), sabendo-se que o Ouro (no Over Gold) também era negociado da mesma forma, para obtenção de Reservas Bancárias em dinheiro (Reservas Livres em Espécie).

No passado, algo semelhante existia mediante a negociação de Cheques BB (Banco do Brasil), porque as reservas bancárias eram depositadas no BB e não no BACEN.

Posteriormente os cheques BB foram substituídos pelos CDI - Certificados de Depósitos Interfinanceiros, atualmente chamados apenas de DI - Depósitos Interfinanceiros.

Explicações mais pormenorizadas (sobre o acima destacado) estão no MNI 2-14 - Operações Compromissadas.

Clique para ver um esquema gráfico das operações de "OVER DÓLAR"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPRA E VENDA DE DÓLARES COM LIQUIDAÇÃO EM REAIS EM DIAS DIFERENTES

OBTENÇÃO DE RESERVAS LIVRES DEPOSITADAS NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

OVER DÓLAR - OPERAÇÃO DE CAPTAÇÃO E APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS

O "Over Dólar" foi um tipo de captação de recursos entre bancos que gerou a proliferação das sociedades corretoras de câmbio. Estas pequenas empresas funcionavam como intermediárias de operações entre bancos.

As operações de "over dólar" evitavam o registro de CDI - Certificados de Depósitos Interfinanceiros pelos bancos.

No exemplo em questão, de um lado está o Banco Captador Multinacional (como vendedor de dólares e captador de recursos financeiros) e de outro está o Banco Aplicador Estatal (como comprador de dólares e aplicador dos recursos financeiros). O pagamento pelos dólares comprados é feito em moeda brasileira pelo Banco aplicador.

Clique sobre o gráfico para ir ao seguinte

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPRA E VENDA DE DÓLARES COM LIQUIDAÇÃO EM REAIS EM DIAS DIFERENTES

OBTENÇÃO DE RESERVAS LIVRES DEPOSITADAS NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

OVER DÓLAR - BANCO CAPTADOR RECEBE REAIS E ENTREGA DÓLARES

Concluída a primeira fase da operação, o Banco aplicador estatal "recebe" os dólares e entrega a moeda brasileira no dia de efetuada a transação (Do = Dzero)

Mas, a operação não termina aí. Para que se concretize o Over Dólar é necessário efetuar a operação inversa no dia útil seguinte, tal acontece no Over Night do Mercado Aberto de Títulos e Valores Mobiliários (Open Market).

Clique sobre o gráfico para ir ao próximo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPRA E VENDA DE DÓLARES COM LIQUIDAÇÃO EM REAIS EM DIAS DIFERENTES

OBTENÇÃO DE RESERVAS LIVRES DEPOSITADAS NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

OVER DÓLAR - REVENDA DOS DÓLARES AO BANCO CAPTADOR

Na operação inversa, o Banco Aplicador vende igual quantidade de dólares que havia comprado e imediatamente os entrega ao agora comprador, o Banco Captador.

Com a operação é "day-trade" físico, o Banco Captador nem precisa ter os dólares porque ao mesmo tempo que os vendeu, imediatamente os recomprou.

Na operação "day-trade" físico, o objeto da transação, que é o dólar, é comprado e vendido no mesmo dia, mas, a liquidação financeira em moeda brasileira é feita em dias diferentes.

Ou seja, o Banco Aplicador recebe e devolve os dólares no mesmo dia, porém, entrega a moeda brasileira em Dzero e a recebe de volta com juros no dia útil seguinte.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPRA E VENDA DE DÓLARES COM LIQUIDAÇÃO EM REAIS EM DIAS DIFERENTES

OBTENÇÃO DE RESERVAS LIVRES DEPOSITADAS NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

OVER DÓLAR - PAGAMENTO EM REAIS PELA RECOMPRA DOS DÓLARES

Neste estágio da operação há o fechamento da transação mediante o compromisso firmado pelo Banco Captador Multinacional de liquidar financeiramente em moeda brasileira no dia útil seguinte, quando, então, o Banco Aplicador Estatal receberá de volta os recursos aplicados, acrescido dos juros pactuados.

Na realidade não existe o pagamento de juros, mas, a fixação de um novo preço para o dólar no dia seguinte, que obviamente embute o juros pactuado no "over night" (operação compromissada por um dia útil, onde é previamente pactuada a taxa de juros e o prazo da operação de recompra).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPRA E VENDA DE DÓLARES COM LIQUIDAÇÃO EM REAIS EM DIAS DIFERENTES

OBTENÇÃO DE RESERVAS LIVRES DEPOSITADAS NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

OVER DÓLAR - PAGAMENTO EM D0

Recapitulando, vemos que no gráfico em questão a operação representada na parte inferior foi feita em Dzero com a liquidação financeira em moeda brasileira também em Dzero.

NOTA:

Esse tipo de operação nunca é feita diretamente entre dois bancos. Sempre há uma instituição intermediária, que no caso do "over dólar" é uma corretora de câmbio.

Nas operações de negociação de CDI - Certificados de Depósitos Interfinanceiros entre bancos, em que um é o captador e outro o aplicador sempre aparece como interveniente uma Distribuidora ou Corretora de Títulos e Valores Mobiliários, tal como acontece no "over night" e no "open market", onde são negociados títulos públicos e privados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPRA E VENDA DE DÓLARES COM LIQUIDAÇÃO EM REAIS EM DIAS DIFERENTES

OBTENÇÃO DE RESERVAS LIVRES DEPOSITADAS NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

OVER DÓLAR - LIQUIDAÇÃO DA OPERAÇÃO EM D1

Ainda recapitulando, vemos na parte superior do gráfico que a operação em dólares foi feita em Dzero, porém, a liquidação financeira da mesma foi efetuada em D1 (dia úitl seguinte).

CONCLUSÃO:

Foi executada entre os dois bancos uma operação de captação de uma parte e conseqüente aplicação de recursos em moeda nacional brasileira da outra parte. Esse tipo de operação se fosse lastreada em títulos públicos ou privados seria conhecida como "over night" (operação compromissada realizada com taxa de juros e prazo pré-fixados). Como é feita com lastro em dólares, foi denominada de "over dólar"), embora, como dissemos, não seja necessária a existência dos dólares.


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.