início > contabilidade Ano XX - 19 de junho de 2019



QR - Mobile Link
MARKETING INTERNACIONAL E MARKETING ESTRATÉGICO

COMÉRCIO EXTERIOR - IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

7 - ASPECTOS ADMINISTRATIVOS

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA - ESTRATÉGIAS DE MARKETING GLOBAL

7.4 - MARKETING INTERNACIONAL E MARKETING ESTRATÉGICO (Revisado em 04-07-2018)

  1. MARKETING INTERNACIONAL
    • Contexto Mundial - As Multinacionais Dominam o Mercado Global
  2. INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS
    • Marketing Internacional ou Marketing Global
  3. MARKETING ESTRATÉGICO
    • Fundamentos Teóricos e Práticos

Veja também:

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

7.4.1 - MARKETING INTERNACIONAL

Contexto Mundial - As Multinacionais Dominam o Mercado Global

O coordenador do COSIFE depois muito procurar por definições de Marketing Internacional ou Marketing Global que não estejam nos livros velhos (do Século XX) e livros novos (do Século XXI) sobre o tema, encontrou pelo menos um óbvio exemplo ligado à Internet. Estava num site de Portugal identificado como Wiki Marketing em que se lê:

Exemplo de uma estratégia de marketing internacional criativa e eficaz:

O Google, empresa extremamente criativa e bem posicionada no mercado internacional, é um exemplo clássico de uma corporação que sabe pensar “globalmente e agir regionalmente” – adapta-se à cultura do país, não apenas respeitando cada povo, mas aproveitando para homenageá-lo nas datas comemorativas.

O site UQMarketing, no primeiro parágrafo do sobre o tema em questão, sintetiza:

Pipkin (2003) revela que o papel do comércio exterior é cada vez mais importante para o desenvolvimento econômico e social do país [Brasil]. É preciso aumentar as exportações brasileiras e substituir competitivamente as nossas importações. [Desde que D. João VI abriu os nossos portos às nações amigas] as vendas externas encontram-se concentradas nas mãos de poucas empresas que tradicionalmente exportam commodities agrícolas e industriais.

O conteúdo do que seria explicado a partir daqui, está em Internacionalização de Empresas, a seguir.

7.4.2 - INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS

  1. FORMAÇÃO DE CONGLOMERADO EXPORTADOR DE DETERMINADO PRODUTO
  2. INTERNACIONALIZAÇÃO DO CAPITAL NACIONAL
  3. A VERDADEIRA INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS
  4. CARTÉIS INTERNACIONAIS
  5. FRANQUIAS INTERNACIONAIS

O termo "Internacionalização de Empresas" pode ter duplo sentido.

FORMAÇÃO DE CONGLOMERADO EXPORTADOR DE DETERMINADO PRODUTO

Um desses sentidos do termo em questão está ligado aos negócios normais como a venda de participações societárias em empresas familiares a grupos estrangeiros interessados nos produtos brasileiros que os demais países tem dificuldades para produzir, como é o caso dos alimentos.

Muitas das tradicionais empresas brasileiras, principalmente do ramo de carnes, estão procurando produtores rurais que queiram produzir em grande escala para ser exportado.

Umas mais antigas empresas especializada em suco de laranja, contratava produtores agrícolas que quisessem produzir apenas laranjas. Atualmente existem agricultores de vários tipos de frutas com mesma finalidade de entregar toda sua produção para empresas especializadas em exportação de sucos de frutas.

Alguns empresários brasileiros da agroindústria associaram-se a grandes marcas, conhecidas mundialmente, muitas delas pertencentes a grupos sediados em Paraísos Fiscais. Muitas dessas empresas de Paraísos Fiscais já possuem participações em diversas empresas brasileiras que exploram importantes segmentos operacionais.

INTERNACIONALIZAÇÃO DO CAPITAL NACIONAL

Outro sentido, nada nobre em relação ao primeiro citado, refere-se à internacionalização do capital nacional por meio de operações simuladas ou dissimuladas que visam a blindagem fiscal e patrimonial (Ocultação de de Bens, Direitos e Valores) em Paraísos Fiscais para evitar que sejam arestados para pagamento de autuações fiscais relativas à sonegação de tributos.

Com base nessa definição está aquele Planejamento Tributário que só é possível aos  grandes magnatas que transformaram em países falidos as grandes potências mundiais.

A VERDADEIRA INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS

A verdadeira internacionalização de empresas seria aquela em que uma ou mais brasileiras, como por exemplo a Petrobras e a Vale do Rio Doce, passem a comprar empresas no exterior, cujo pagamento é feito com a utilização de lucros proporcionados por vendas para o exterior (exportações).

Neste caso, as referidas empresas brasileiras passariam a ser chamadas de multinacionais ou transnacionais, quando estiverem associadas a outras empresas estrangeiras para conseguir tal império administrativo ou conglomerado empresarial.

CARTÉIS INTERNACIONAIS

É interessante observar que grande parte dos produtos que entram em nossos lares têm marcas em idioma estrangeiro, não somente porque os brasileiros tradicionalmente preferem os produtos importados. É porque não existe outra opção. As empresas nativas que tentam enfrentar o Cartel internacional das chamadas de multinacionais sediadas em Paraísos Fiscais, são rapidamente vendidas para esses carteis, para evitar que cheguem à falência.

A internacionalização das empresas de determinado segmento operacional, como por exemplo dos alimentos industrializados, formou um verdadeiro CARTEL que envolve 10 multinacionais, cujos produtos todos os brasileiros já tiveram a oportunidade comprar.

Por isso, para qualquer país que o turista viaje, aquelas mesmas marcas podem ser encontradas.

Assim sendo, podemos afirmar sem medo de errar que não existem oportunidades para os pequenos produtores individualmente. A única oportunidade de progresso é por intermédio desses empresas que já dominam todo o mercado mundial.

FRANQUIAS INTERNACIONAIS

Sabendo da existência desse monopólio comandado por uma centena de grandes marcas, muitos empreendedores procuram obter Franquia - Franchaise de marcas famosas.

7.4.3 - MARKETING ESTRATÉGICO

Fundamentos Teóricos

Segundo os estudiosos da Mercadologia, Marketing Estratégico seria o planejamento de lançamento de um produto, desde a sua concepção (ideia inicial) até a sua colocação no mercado de modo que seja do agrado dos consumidores.

A partir dessa lógica, com a sinopse de uma ideia pode ser desenvolvido todo e qualquer produto. E a Contabilidade de Custos vai determinar o preço final desse produto idealizado.

Em nenhuma das definições encontradas na internet foi menciona a Contabilidade de Custos como importante para que seja determinado o preço de venda (precificação) de qualquer produto, mercadoria ou serviço.

Fundamentos Práticos

A Contabilidade de Custos, além de levar em conta todos os custos e despesas da linha de produção, leva em consideração os custos indiretos como são as despesas administrativas.

É óbvio que, além dos já mencionados custos e despesas, existem outros necessários ao estabelecimento do preço final produto, como os custos de armazenamento e distribuição, depreciações e amortizações dos bens e direitos de produção, propaganda e publicidade, tributos incidentes.

No preço final também será incluída lucratividade do produto e a rentabilidade do capital investido.

Na esfera da propaganda e publicidade também estão as pesquisas mercadológicas, inclusive para saber que classes sociais da população estariam interessadas naquele produto. Para despertar o interesse do público, muitos especialistas em marketing sugerem que as embalagens devam ser bastante atrativas. Assim sendo, muitas vezes a embalagem custa mais caro do que o seu conteúdo.

Veja o roteiro de pesquisa e estudo sobre Contabilidade de Custos

Conclusão

Torna-se importante que o pequeno e médio empreendedor tenha os pés no chão. Isto é, geralmente aqueles empreendedores iniciantes que se lançam a grandes investimentos ou empreendimentos quebram a cara.

Princípio Básico: Mesmo que o indivíduo ganhe na loteria e resolva comprar uma milionária joia da Rainha da Inglaterra, quando quiser vendê-la, só vai conseguir o valor do seu peso em ouro. Assim geralmente acontece com as franquias adquiridas.

Portanto, os empreendimentos dos estreantes nos mundo dos negócios devem ser feitos em doses homeopáticas, quando se usa conta-gotas, um pingo de cada vez.


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.