início > textos Ano XXI - 3 de junho de 2020



QR - Mobile Link
AUTORIDADES ALERTADAS POR COSIFE, DECIDIRAM: OS BANCOS SÃO OS ALGOZES

AUTORIDADES ALERTADAS POR COSIFE, DECIDIRAM: OS BANCOS SÃO OS ALGOZES

BANCOS QUEREM A PRIVATIZAÇÃO DOS LUCROS E A SOCIALIZAÇÃO DOS PREJUÍZOS

São Paulo, 08/04/2020 (Revisada em 08/04/2020)

Referências: ESTADO MÍNIMO - Autorregulação dos Mercados - Lei de Responsabilidade Fiscal - Securitização de Créditos - Privatização e Terceirização = Incapacidade de Gerenciamento das Políticas Econômica, Monetária e Fiscal = Recessão, Desemprego, Inadimplência. Falta de Arrecadação Tributária = Déficit Orçamentário, Falta de Investimento em Infraestrutura = Desigualdade Social, Preconceito, Discriminação, Segregação = Falência do Sistema Financeiro. INTERVENÇÃO - ADMINISTRAÇÃO TEMPORÁRIA - LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL - ESTATIZAÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO.

  1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES
  2. DEFINIÇÕES
  3. COMPRA DIRETA DE CARTEIRAS É APOSTA DO BACEN CONTRA "EMPOÇAMENTO" DE DINHEIRO
  4. OS BANQUEIROS QUEREM GANHAR SEM TRABALHAR

1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

Todo o contido nas referências acima descritas é resultado da incapacidade administrativa dos apadrinhados (verdadeiros lobistas do grande capital) que se aventuraram na administração do Estado Mínimo que não tem servidores em número suficiente para controlar (gerenciar, administrar) as  necessidades básicas do cidadão comum, tais como saúde, educação e emprego. Estas são áreas básicas a serem abordadas por uma boa administração estatal.

Mais perdidos que cegos em tiroteio, os agentes do governo afinal conseguiram entender que os BANCOS ficam "segurando a grana" porque não querem correr riscos. Isto foi alertado dias atrás pelo presidente da ANFAVEA, entidade que representa as montadoras de automóveis. São montadoras porque nada fabricam. A fabricação das peças é terceirizada para que seja possível a exploração do TRABALHO ESCRAVO, tanto no Brasil como em outros países.

Chegamos a sugerir a INTERVENÇÃO (Administração Temporária) nos bancos de conformidade com o disposto no Decreto-Lei 2.321/1987 sancionado durante o Governo Sarney, que decretou a MORATÓRIA DA DÍVIDA PÚBLICA e ainda regulamentou a CONVERSÃO DA DÍVIDA em dólares para a nossa moeda, assim impedindo a emissão de Títulos Públicos em moeda estrangeira. Isto deveria ser repedido agora.

Veja também: A FALÊNCIA DOS BANQUEIROS IMPOSTA PELO POVO na Islândia.

Mas, a bestial política do ESTADO MÍNIMO, iniciada por Fernando Collor de Melo, foi religiosamente seguida por Fernando Henrique Cardoso e também por Michel Temer e por Jair Messias Bolsonaro.

Assim fazendo, o governo ficou praticamente impedido de INTERVIR porque os servidores públicos que poderiam colaborar (assumindo os cargos de Interventores) foram incentivados a aposentar ou a solicitar a sua demissão voluntária. E, os servidores restante não foram reciclados ou instruídos por aqueles defenestrados para que pudessem substituí-los em eventos futuros. Essa foi a primeira fase da autorregulação promovida pela Declaração de Liberdade Econômica (Lei 13/874/2019) firmada por Bolsonaro em 2019.

Conclusão: Dessa forma, o ESTADO, o GOVERNO ficou sem condições de GOVERNAR.

2. DEFINIÇÕES

EMPOSSAR 3. Apoderar-se psicologicamente, influenciar, dominar

EMPOÇAR 1. Fazer acumular ou acumular-se (líquido) sobre o solo ou outra superfície, formando poças. 2. Enfiar em poço ou poça.

3. COMPRA DIRETA DE CARTEIRAS É APOSTA DO BACEN CONTRA "EMPOÇAMENTO" DE DINHEIRO

A interlocutores, Guedes tem dito que os bancos ficam "segurando a grana" porque não querem correr riscos.

Texto publicado por INFOMONEY ()em 06/04/2020) atribuído à AGÊNCIA ESTADO.

O governo aposta na compra direta, pelo Banco Central, das carteiras de crédito e títulos das empresas como forma de fazer com que recursos liberados pelo governo cheguem efetivamente às mãos dos empresários.

Em 04/04/2020, o ministro da Economia, Paulo Guedes, reclamou que os recursos liberados aos bancos para ampliar o crédito no País estão “empoçados no sistema financeiro”. Ou seja, mesmo com medidas de estímulo, como a redução do depósito compulsório (recursos que as instituições financeiras têm de manter no Banco Central), o dinheiro não está chegando a quem busca.

A compra direta de carteiras ou títulos já é utilizada por outros bancos centrais do mundo, como o Federal Reserve (Fed), dos Estados Unidos. Esse instrumento permite ao BC injetar recursos no mercado para ajudar as empresas conseguirem dinheiro, sem precisar dos bancos PRIVADOS como intermediários. Para que isso aconteça, porém, é necessária a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que já está no Congresso.

NOTA DO COSIFE:

Diante do escrito no parágrafo acima pelo INFOMEY, parece acertada a proposta do COSIFE de intervenção ou de ESTATIZAÇÃO dos bancos. Esta última medida foi adotada pela ISLÂNDIA depois da eclosão da CRISE MUNDIAL de 2008, iniciada nos Estados Unidos da América.

Veja em A LIÇÃO DEMOCRÁTICA DA ISLÂNDIA.

A interlocutores, Guedes tem dito que os bancos ficam “segurando a grana” porque não querem correr riscos – uma prática “desde sempre”. A maior queixa é que, se ficar o dinheiro parado nos bancos, não vai chegar nos “pequenos”. Como o BC só pode até agora fazer operações diretas com as instituições financeiras, os bancos acabam com um poder enorme do Brasil. Com a aprovação da medida, o BC deixaria de depender do sistema bancário e poderia negociar uma carteira de crédito de uma varejista, por exemplo.

Guedes e o presidente do BC, Roberto Campos Neto, começaram a discutir a proposta depois que ficou claro que a liberação dos compulsórios não surtiu efeito. Guedes cobrou de Campos Neto uma reação ao “empoçamento”. Foi aí que surgiu a proposta do financiamento da folha de salários via BNDES, e a PEC começou a ser pensada.

A linha de financiamento da folha de salário, já divulgada, consiste em liberar R$ 40 bilhões a pequenas e médias empresas para pagar até dois salários mínimos (R$ 2.090) para cada funcionário. Os bancos privados (Itaú Unibanco, Bradesco e Santander) vão pegar o dinheiro do BNDES para pagar diretamente o funcionário, sem passar pela conta da empresa.

NOTA DO COSIFE:

Diante do impedido do BACEN de agir como banco múltiplo ou como banco comercial, sem a necessidade de quaisquer alteração na Constituição Federal de 1988, o Banco Central do Brasil poderia repassar o Dinheiro para os BANCOS PÚBLICOS federais. São eles: Banco do Brasil, CAIXA. BNDES, Banco da Amazônia, Banco do Nordeste.

Sabendo-se que existe o Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro - CCS, obviamente o Banco Central do Brasil poderia solicitar, se já não tiver, as contas de pessoas físicas não movimentadas por cheques, as quais são movimentadas por cartões de débito e por pessoas de baixa renda. Nestas podem ser depositados valores pelo citados bancos federais.

Por sua vez, por meio do CCS, podem ser identificadas as pessoas jurídicas como MEI, ME e EPP, que são as micros e pequenas empresas.

De outro lado, as pessoas físicas e jurídicas que não forem identificadas poderiam recorrer diretamente aos banco federais, o que poderia provocar aglomerações. Portanto, seria melhor decretar a INTERVENÇÃO (Administração Temporária nos Banco Privados.

4. OS BANQUEIROS QUEREM GANHAR SEM TRABALHAR

Para o ex-diretor do Banco Central e economista-chefe da Confederação Nacional do Comércio (CNC), ... , o dinheiro “morre” nos bancos PRIVADOS, que preferem investir em títulos públicos.

Ele defende uma forma de “punição” do Banco Central aos bancos que não emprestarem e alongarem os prazos. “Os bancos não querem dar dinheiro novo, nem querem alongar. Querem comprar só títulos públicos”, diz.

Segundo ele, se os bancos não fizerem isso, haverá uma quebradeira geral. "As empresas não vão pagar, as pessoas não vão pagar e vai ser uma quebradeira geral. Os bancos também vão quebrar na frente".

NOTA DO COSIFE:

Em síntese, o antigo dirigente do BACEN, acima citado, quis dizer que os banqueiros, na qualidade de ALGOZES, querem ganhar sem trabalhar.

E o Fernando Henrique Cardoso, durante seu governo, disse que os aposentados são vagabundos. Mas, ele também é aposentado e tem várias aposentadorias.

Por sua vez, Paulo Guedes, durante o Governo Bolsonaro, disse que os servidores públicos são PARASITAS. Entretanto, se grande parte desses ditos parasitas não fossem obrigados a aposentar (como foram), o governo teria gente capaz para resolver os problemas agora enfrentados pelos verdadeiros PARASITAS DA NAÇÃO, que são os neoliberais, os quais se dizem anti-comunistas e anti-socialistas.

Sendo assim, os citados alijados agora diriam: basta DECRETAR A MORATÓRIA DA DÍVIDA PÚBLICA, sabendo-se 80% dos títulos públicos emitidos estão nas mãos de aproximadamente 30.000 privilegiados economicamente.

Veja o restante da reportagem no site do INFOMONEY.