Ano XXV - 14 de julho de 2024

QR Code - Mobile Link
início   |   textos
IMPLICAÇÕES NO BALANÇO DE PAGAMENTOS - CONTABILIDADE NACIONAL


BANCO CENTRAL TEM LUCRO DE R$ 469,6 BILHÕES EM 2020

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS E DA COTAÇÃO DO DÓLAR

São Paulo, 27/02/2021 (Revisada em 20/02/2024)

Referências: Veja no Sumário

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO - COMO AGE UM FISCALIZADOR

11. IMPLICAÇÕES NO BALANÇO DE PAGAMENTOS - CONTABILIDADE NACIONAL

11.1. É PRECISO SABER A VERDADEIRA ORIGEM DOS LUCROS CONTABILIZADOS

Existe um outro problema a ser investigado (auditado) sobre a contabilização dos referidos lucros obtidos pelo Bancos Central. Talvez esses lucros contabilizados não sejam oriundos da venda de dólares das nossas Reservas Monetárias, conforme divulgou a Agência Brasil.

Por falta de informações precisas (pormenorizadas), a "Agência Brasil" pode ter espalhado uma FAKE NEWS.

11.2. ONDE ESTÃO AS NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS?

Em casos semelhantes, restando dúvidas sobre os números mostrados em Balanços Patrimoniais, é preciso que essas dúvidas sejam desfeitas (sanadas) mediante a publicação de NOTAS EXPLICATIVAS, com base na já citada ABR - Auditoria Baseada em Riscos, também obrigatória segundo as normas expedidas pelo próprio Banco Central, que se baseia nas NBC que são praticamente iguais às normas internacionais, desprezando as informais normas (Acordos de Basileia) expedidas pelo Comitê de Supervisão Bancária de Basileia, que nada valem para os contabilistas do mundo inteiro.

Veja as explicações em As Inócuas Regras do Comitê de Supervisão Bancária de Basileia.

Se de fato houvesse a venda de dólar pelo BACEN, o montante vendido seria tão grande que deveria ser investigado. Os jornais chegaram a noticiar que somente um família remeteu 50 bilhões para o exterior.

11.3. COMO FORAM CONTABILIZADOS OS DÓLARES REMETIDOS PARA O EXTERIOR?

Restaria saber se os dólar foram remetidos como Capital de Brasileiros no Exterior ou se foram remetidos como Pagamentos Sem Causa ou Pagamentos a Beneficiários Não Identificados.

Neste último caso, deveriam ser recolhidos como Imposto de Renda aproximadamente R$ 500 milhões para cada R$ 1 bilhão (líquido) remetido. Ou seja, se a remessa não foi feita como Capital de Brasileiros no Exterior, a referida família deveria ter pago aproximadamente R$ 25 bilhões como imposto de renda e não somente os R$ 2 bilhões divulgados.

Mesmo assim, como os R$ 50 bilhões foram lançados como "Erros ou Omissões", no nosso Balanço de Pagamentos, cuja saída (perda = prejuízo) equivale a um Desfalque no Tesouro Nacional, obviamente, na Contabilidade Nacional foram reduzidas as Reversas Monetária em R$ 50 bilhões.

11.4. OS DÓLARES VOLTANDO AO BRASIL COMO CAPITAL ESTRANGEIRO

Se esses dólares remetidos ao exterior como PAGAMENTOS SEM CAUSA (ERROS OU OMISSÕES) voltarem a Brasil como Capital Estrangeiro, as Reservas Monetárias em dinheiro foram repostas no Caixa do Tesouro Nacional (Caixa = Disponibilidades = Ativo).

Porém, no Passivo (do Balanço de Pagamentos) foi criada uma artificial DÍVIDA EXTERNA. E ninguém se preocupa com a existência desse tipo de DESFALQUE, verdadeira Falsificação da Escrituração Contábil.

11.5. COMPARANDO-SE COM O ROUBO DO BACEN EM FORTALEZA - CEARÁ

Seria algo equivalente ao que os assaltantes fizeram ao arrombarem o cofre do Banco Central em Fortaleza - CE.

Suponhamos, então, que eles (os assaltantes) investissem o dinheiro roubado em Títulos emitidos pelo Banco Central. Ou seja, o dinheiro saiu e voltou para o cofre do BACEN.

Portanto, o CAIXA da nossa autoridade monetária continuou com o mesmo saldo em dinheiro. Contudo, foi criada uma Dívida (Contas a Pagar no Passivo) para ser liquidada pelo Banco Central na data de resgate dos Títulos emitidos, adquiridos pelos assaltantes na qualidade de importantes investidores externos.







Megale Mídia Interativa Ltda. CNPJ 02.184.104/0001-29.
©1999-2024 Cosif-e Digital. Todos os direitos reservados.