início > legislação Ano XXI - 20 de outubro de 2019



QR - Mobile Link
PN - PARECERES NORMATIVOS - ANO 1978

RFB - RECEITA FEDERAL DO BRASIL

PN - PARECERES NORMATIVOS CST - ANO 1978 (Revisada em 22/09/2019)

  1. PN CST 114/1978 - DOU 11/01/1979 - IMPOSTO SOBRE A RENDA E PROVENTOS MNTPJ – 2.20.04.00 – Lucro da Exploração 2.20.12.00 – Resultados Não Operacionais Além dos casos expressamente previstos na legislação, são não operacionais os resultados decorrentes de alienação, baixa ou liquidação de bens ou direitos integrantes do ativo permanente da pessoa jurídica.
  2. PN CST 111/1978 - DOU 11/01/1979 - IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS 4.12.00.00 – ISENÇÕES - Revogado pelo ADE RFB 006/2013
  3. PN CST 108/1978 - PDF - DOU 09/01/1979 - Imposto sobre a renda e proventos MKTPJ: 2.46.00.00 - Correção Monetaria do Balanço 2.46.01.00 - Disposições Gerais Classificação de determinadas contas, na escrituração comercial, para os efeitos da correção monetária de que trata o Decreto-lei 1,598, de 26 de dezembro de 1977 .
  4. PN CST 99/1978 - PDF - DOU 07/12/1978 - Imposto sobre a Renda 2.20.09.4 2 - Normas para Apuração do Lucro Liquido das Pessoas Jurídicas; Custos, Despesas Operacionais e Encargos; Participações nos Lucros. As participações nos lucros atribuídas a administradores constituem adições ao lucro líquido, quando tiverem sido deduzidas em sua apuração; as atribuídas sem discriminação a empregados podem ser deduzidas na apuração do lucro liquido.
  5. PN CST 092/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  6. PN CST 091/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  7. PN CST 090/1978 - DOU 24/10/1978 - Atividades Rural
  8. PN CST 085/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  9. PN CST 075/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  10. PN CST 071/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  11. PN CST 063/1978 - Revogado pelo ADE RFB 006/2013
  12. PN CST 063/1978 - DOU 11/07/1978 - IPI - Imposto Sobre Produtos Industrializados 4.12.00.00 – ISENÇÕES - Revogado pelo ADE RFB 006/2013
  13. PN CST 052/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  14. PN CST 043/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  15. PN CST 037/1978 - Revogado pelo ADE RFB 006/2013
  16. PN CST 036/1978 - Revogado pelo ADE RFB 006/2013
  17. PN CST 035/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  18. PN CST 031/1978 - Revogado pelo ADE RFB 006/2013
  19. PN CST 31/1978 - DOU 18/04/1978 - IPI - Imposto Sobre Produtos Industrializados 4.25.02.00 - Restituição do Imposto - Impossibilidade de Utilização de Crédito - Revogado pelo ADE RFB 006/2013
  20. PN CST 020/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  21. PN CST 019/1978 - Revogado pelo ADE RFB 009/2012
  22. PN CST 009/1978 - Revogado pelo ADE RFB 006/2013

PN CST 114/1978 - DOU 11/01/1979 - IMPOSTO SOBRE A RENDA E PROVENTOS MNTPJ – 2.20.04.00 – Lucro da Exploração 2.20.12.00 – Resultados Não Operacionais Além dos casos expressamente previstos na legislação, são não operacionais os resultados decorrentes de alienação, baixa ou liquidação de bens ou direitos integrantes do ativo permanente da pessoa jurídica.

IMPOSTO SOBRE A RENDA E PROVENTOS
MNTPJ – 2.20.04.00 – Lucro da Exploração
2.20.12.00 – Resultados Não Operacionais
Além dos casos expressamente previstos na legislação, são não operacionais os resultados decorrentes de alienação, baixa ou liquidação de bens ou direitos integrantes do ativo permanente da pessoa jurídica.

Para cálculo de isenções e reduções do imposto de renda, e da exclusão do lucro correspondente a exportações incentivadas, o Decreto-lei nº 1.598, de 26 de dezembro de 1977, introduziu (art. 19) o conceito de lucro da exploração, definido como o lucro líquido do exercício ajustado pela exclusão da parte das receitas financeiras que exceder das despesas financeiras, dos rendimentos e prejuízos das participações societárias e dos resultados não operacionais.

2. Face à interferência que exercem na determinação do lucro da exploração, examina-se quais os resultados que estariam abrangidos no conceito de não operacionais.

3. O Decreto-lei nº 1.598/77 adaptou a apuração dos resultados da pessoa jurídica aos novos conceitos da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. A lei comercial estabelece (art. 187, inciso IV) que a demonstração do resultado do exercício discriminará, após o lucro ou prejuízo operacional, as receitas e despesas não operacionais, não esclarecendo,contudo, o que seria como tal classificado.

4. O que deve ser considerado como resultados não operacionais foi, todavia, explicitado no Decreto-lei número 1.598/77. Com efeito, a Seção III do Capítulo II do referido Decreto-lei classificou como resultados não operacionais os ganhos ou perdas de capital decorrentes de alienação, inclusive por desapropriação, de baixa por perecimento, extinção, desgaste, obsolescência ou exaustão, ou de liquidação de bens do ativo permanente.

4.1 - Serão considerados como não operacionais, portanto, os ganhos ou perdas de capital na alienação ou baixa, a qualquer título, de bens ou direitos vinculados ao ativo permanente, ou seja, os classificados como investimento, ativo imobilizado ou ativo diferido. Igualmente é considerada como não operacional a provisão para perdas prováveis na realização de investimentos.

5. Será também classificado como não operacional , quando computado na determinação do resultado do exercício, o aumento de valor de bens do ativo permanente em virtude de reavaliações. Da mesma forma, as subvenções para investimento e as doações recebidas pela pessoa jurídica serão computadas nos resultados não operacionais.

6. Outros resultados não decorrentes de alienação, baixa ou liquidação de bens do ativo permanente da pessoa jurídica serão classificados como não operacionais quanto expressamente rotulados como tal pela legislação tributária. É o caso, por exemplo, das importâncias recebidas como ágio na emissão de ações por preço superior ao valor nominal, ou a parte do preço de emissão de ações sem valor nominal que ultrapassar a importância destinada à formação do capital social; do valor da alienação de partes beneficiárias e bônus de subscrição; do prêmio recebido na emissão de debêntures e do lucro ou prejuízo na venda de ações em tesouraria.

7. Em resumo, é de se concluir que, além de outros casos expressamente previstos na legislação, são não operacionais os resultados decorrentes de alienação, baixa ou liquidação de bens ou direitos integrantes do ativo permanente da pessoa jurídica.

À consideração superior.

CST, em 29 de dezembro de 1978.

Agenor Manzano

Fiscal de Tributos Federais

De acordo.

Publique-se, e, a seguir, encaminhem-se cópias às SS.RR.R.F., para conhecimento e ciência aos demais órgãos subordinados.

Antonio Augusto de Mesquita Neto

Coordenador do Sistema de Tributação


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.