início > contabilidade Ano XXI - 12 de dezembro de 2019



QR - Mobile Link
COSIF 1.11.7 - Provisão para Depreciação do Imobilizado de Uso

COSIF - PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES DO SFN
COSIF 1 - NORMAS BÁSICAS
COSIF 1.11 -
Ativo Permanente

COSIF 1.11.7 - DEPRECIAÇÃO DO IMOBILIZADO DE USO (Revisado em 05-11-2019)

1.11.7.1 - Para registrar a perda do valor que sofrem os bens em função do seu desgaste pelo uso, ação da natureza ou obsolescência normal, constitui-se a provisão para depreciação do imobilizado de uso, em contrapartida com a conta específica de despesa operacional (DESPESAS DE DEPRECIAÇÃO). (Circ. 1273)

1.11.7.2 - A depreciação deve corresponder ao valor depreciável dividido pela vida útil do ativo, calculada de forma linear, a partir do momento em que o bem está disponível para uso. ( Res 4.535 art 6º §3º)

1.11.7.3 - Os gastos com benfeitorias, reformas e adaptações, capitalizáveis na forma do item 1.11.6.14 são distribuídos pelo novo prazo de vida útil estimado para os bens para efeito de definição da depreciação. (Circ 1273; Res 4.535

1.11.7.4 - Para fins do disposto nesta subseção, considera-se: ( Res 4.535 art 6º §1º)

a) depreciação, a alocação sistemática do valor depreciável de um ativo imobilizado de uso ao longo da sua vida útil;

b) valor depreciável, a diferença entre o valor de custo de um ativo e o seu valor residual;

c) valor residual, o valor estimado que a instituição obteria com a venda do ativo, após deduzir as despesas estimadas de venda, caso o ativo já tivesse as condições esperadas para o fim de sua vida útil, e

d) vida útil, o período de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo.

1.11.7.5 - A instituição deve contabilizar a depreciação independentemente da existência de lucros, sendo que a provisão correspondente acumula-se até atingir o valor de custo ou incorporação. (Circ 1273; Res 4.535)

1.11.7.6 - As contas específicas de depreciação acumulada figuram de forma subtrativa nos balancetes e balanços ao final de cada desdobramento do Imobilizado de Uso. (Circ. 1273)

1.11.7.7 - Para fins de cálculo da depreciação, deve ser considerado o prazo remanescente de vida útil dos imóveis reavaliados, constante do respectivo laudo de avaliação. (Circ. 2.824 art. 8º § único)

1.11.7.8 - As estimativas do valor residual e da vida útil dos ativos imobilizados de uso devem ser revisadas no final de cada exercício ou sempre que houver alteração significativa nas estimativas anteriores. ( Res 4.535 art 6º §4º)

1.11.7.9 - Cada componente de um ativo imobilizado de uso com custo significativo em relação ao custo total do ativo deve ser depreciado separadamente. ( Res 4.535 art 6º §2º)


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.