início > contabilidade Ano XX - 24 de maio de 2019



QR - Mobile Link
QUESTIONÁRIO - TÉCNICAS DE AUDITORIA ANALÍTICA

AUDITORIA ANALÍTICA EM FACE DA AUDITORIA INDEPENDENTE

TÉCNICAS DE AUDITORIA ANALÍTICA UTILIZADAS NO BRASIL - UM ESTUDO DE CASOS

ANEXO 2 - QUESTIONÁRIO

  1. Identificação da Empresa
  2. Instruções Gerais
  3. Parte I - Características gerais da empresa entrevistada
  4. Parte II - Técnicas de auditoria analítica
    • A. Considerações gerais
    • B. Elaboração e análise de fluxogramas de sistemas
    • C. Uso das técnicas de auditoria analítica para avaliar a precisão e efetividade do sistema contábil e respectivos controles internos.
    • D. Procedimentos da auditoria analítica
    • E. Considerações finais
  5. Bibliografia

1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA

TÉCNICAS DE AUDITORIA ANALÍTICA UTILIZADAS PELAS FIRMAS DE AUDITORIA INDEPENDENTE NO BRASIL

O objetivo deste questionário é coletar dados sobre as técnicas de auditoria analítica utilizadas atualmente pelas firmas de auditoria independente que atuam no Brasil

As técnicas de auditoria analítica referem-se ao estudo dos sistemas contábeis e controles respectivos, através da elaboração e análise de fluxograma de sistemas e em testes limitados de procedimentos utilizados pelos auditores independentes para avaliar a precisão e efetividade dos mesmos. O objetivo desse estudo é determinar pontos críticos do sistema e, com base neles, projetar a natureza, período e extensão dos procedimentos de auditoria das demonstrações contábeis

Este trabalho é parte de um projeto de pesquisa desenvolvido pelo programa de Mestrado em Ciências Contábeis, na área de auditoria, do Instituto Superior de Estudos Contábeis da Fundação Getúlio Vargas

As informações prestadas nesta entrevista são consideradas estritamente confidenciais. Com relação à análise das respostas, os resultados serão apresentados de forma condensada, tornando-se assim impossível a identificação das respostas individuais.

Data:
Nome e/ou Razão Social da Empresa:
Endereço:
Bairro:                                       Cidade:                                  Estado:
Telefone:                  Ramal:                                                          CEP:

2. INSTRUÇÕES GERAIS

O questionário está dividido em duas partes assim distribuídas:

I - Características gerais da empresa

II - Técnicas de auditoria analítica

  • A. Considerações gerais
  • B. Elaboração e análise de fluxogramas de sistemas
  • C. Uso das técnicas de auditoria analítica para avaliar a precisão efetividade do sistema contábil e respectivos controles internos
  • D. Procedimentos de auditoria analítica
  • E. Considerações finais

Inclui tanto perguntas abertas quanto fechadas

Nas perguntas abertas, a resposta deverá ser dada por extenso e nas perguntas fechadas, a resposta deverá ser marcada com um "X"

Quando necessário, poderá ser marcada mais de uma opção

São fornecidos alguns conceitos que, para o propósito desta pesquisa, julgamos necessários. Por isso, pediríamos que os mesmos fossem lidos antes de responder às perguntas. Os conceitos são assinalados com dois asteriscos, sempre no início do bloco das perguntas que os contêm.

3. PARTE I - CARACTERÍSTICAS GERAIS DA EMPRESA INTREVISTADA

1. Qual é a origem da empresa?

[ ] Nacional [ ] Estrangeira

2. Idade da empresa ou tempo de atuação no Brasil ........... (anos)

3. Quais são as principais áreas de atuação da empresa?

[ ] Auditoria contábil [ ] Auditoria operacional [ ] Consultoria fiscal [ ] Consultoria administrativa [ ] Outra(s) QuaI(is)

 4. Das áreas indicadas na questão 3 (três), aponte em termos percentuais qual a participação de cada uma no faturamento da empresa?

  • Auditoria contábil  ( )
  • Auditoria operacional ( )
  • Consultoria fiscal ( )
  • Consultoria administrativa ( )
  • Outra(s) ( )
  • Total 100%

5. Das duas áreas que mais contribuem para a formação do faturamento da empresa apontadas na questão anterior indique nas linhas pontilhadas os três tipos de serviços mais relevantes utilizando as letras "AU e ''bu para os serviços das áreas colocadas em 12 e 22 lugar respectivamente

a) 1 ....................................... 2 .................................... 3 ....................................

b) 1 ....................................... 2 .................................... 3 ....................................

6. Qual o número de sócios ou diretores responsáveis da empresa?

7. Qual o número de empregados da empresa?

a) Na área de auditoria: ............ Gerente ............ Seniors ... ......... Assistentes ............ Auxiliar

b) Em outras áreas? .....................

8. A empresa inclui no seu programa de trabalho de auditoria procedimentos específicos ligados à elaboração e à análise de fluxogramas de sistemas?

[ ] Não (passar para pergunta10)

[ ] Sim. Há quanto tempo?

9. Dentre os auditores que atuam na elaboração e análise de fluxogramas de sistemas, quantos são?

a) ................ Contadores

b) ................ Administradores

c) ................ Economistas

d) ................ Outros (especificar)

10. A empresa inclui em seu programa de treinamento de auditores instruções referentes a técnicas de auditoria analítica?

[ ] Não [ ] Sim. Por gentileza, descreva o conteúdo desse programa

11. Caso a resposta anterior seja positiva, qual a origem dessas instruções?

[ ] Manuais da matriz/sede

[ ] Literatura especializada

[ ] Outras empresas de auditoria

[ ] Outra(s). Por gentileza, especifique-as:

12. De que maneira é feito o treinamento do pessoal da auditoria, especialmente o daqueles que atuam na fase de auditoria analítica?

[ ] Treinamento dado na matriz / sede

[ ] Leitura de manuais elaborados pela matriz/sede

[ ] Curso específico de Auditoria Analítica

[ ] Leitura de manuais elaborados por outras empresas de auditoria

[ ] Outras. Por gentileza, especifique-as:

13. A empresa possui serviço de computação eletrônica para executar atividades pertinentes às técnicas de auditoria analítica?

[ ] Não (passar para a parte II)

[ ] Sim

14. Para a execução destes serviços, a empresa utiliza:

[ ] Programa(s) desenvolvido(s) na empresa

[ ] Programa(s) originado(s) da matriz

[ ] Pacote(s) pronto(s) estrangeiro(s)

[ ] Pacote(s) pronto(s) nacional(is)

[ ] Outro(s). Por gentileza, especificar:

4. PARTE II - TÉCNICAS DE AUDITORIA ANALÍTICA

  1. Considerações gerais
  2. Elaboração e análise de fluxogramas de sistemas
  3. Uso das técnicas de auditoria analítica para avaliar a precisão e efetividade do sistema contábil e respectivos controles internos
  4. Procedimentos da auditoria analítica
  5. Considerações finais

4.1. CONSIDERAÇÕES GERAIS

Para efeito desta pesquisa convém esclarecer alguns conceitos:

  • Risco de controle - É o risco de que um erro material em uma conta possa não ser prevenido ou detectado num período-base pelo sistema de controle interno do cliente
  • Eficácia - É a consecução dos objetivos predeterminados
  • Ambiente de controle - Compreende a atitude, consciência e ações globais do conselho de diretores, administração, proprietários e outros relativos à importância de controle
  • Sistema contábil - Consiste nos métodos e registros estabelecidos para identificar, acumular, analisar, classificar, registrar e relatar as transações de uma empresa, bem como para manter a contabilização para os ativos e passivos relacionados
  • Procedimentos de controle - São as diretrizes estabelecidas pela administração para assegurar o atingimento dos objetivos organizacionais da empresa sob exame
  • Risco inerente - É a suscetibilidade de um saldo de conta a erro material admitindo-se que o cliente não tenha nenhum controle interno relacionado

Com base nos conceitos anteriores, pergunta-se:

1. A empresa adota como procedimento inicial um plano ou programa de auditoria para avaliar os riscos de" controle numa auditoria contábil?

[ ] Não [ ] Sim

2. Numa auditoria contábil a empresa adota como procedimento inicial as técnicas de auditoria analítica em toda a sua extensão?

[ ] Não [ ] Sim

3. Como tem sido possível determinar o "nível de risco de controle"?

4. Quando da determinação do grau de eficiência e eficácia da estrutura de controle interno no que concerne à prevenção e detecção de erros e irregularidades que podem ocorrer no processo contábil e, consequentemente, provocar reflexos materiais nas demonstrações contábeis, quais os passos a serem seguidos?

5. De acordo com a experiência da empresa, qual é o entendimento necessário da estrutura de controle interno de modo a planejar uma estratégia efetiva de auditoria?

6. Cite quatro fatores de risco inerente cuja presença esta empresa tem notado com maior frequência na prática:

7. Cite quatro fatores de risco de controle cuja ocorrência esta empresa tem observado com maior frequência na prática:

4.2. ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE FLUXOGRAMAS DE SISTEMAS

Para os efeitos destas perguntas, torna-se conveniente esclarecer alguns conceitos e considerações:

B.l - Auditoria analítica

É uma técnica idealizada para a realização de uma fase do trabalho de auditoria comumente denominada "auditoria preliminar". A ênfase reside principalmente na análise intensiva dos sistemas usados na empresa. O exame detalhado se restringirá àquelas áreas onde forem reveladas, fraquezas potenciais

B.2 - Métodos de elaboração de fluxograma

Refere-se à maneira de demonstrar o curso normal de uma série de operações ou procediment9s que se devem realizar, apontando áreas críticas e possíveis melhoramentos, em vista de um objetivo determinado

B.3 - Técnicas de diagramação (fluxogramação)

Refere-se à forma de mostrar os diversos cursos alternativos de cada fluxo de transação na lauda de papel utilizado para desenhar o fluxograma da área sob exame

Com base nos conceitos acima, pergunta-se:

1. Quais são os métodos de fluxogramas de sistemas utilizados por esta empresa?

2. Em que consistem os métodos indicados na questão anterior?

3. Quais das técnicas de fluxogramação, indicadas abaixo, a empresa utiliza para indicar o modo pelo qual as transações fluem através do sistema?

[ ] Horizontal [ ] Horizontal por organização [ ] Vertical [ ] Outras. Por gentileza, indique-as:

4. Após o levantamento do fluxograma do setor a ser examinado, os pontos críticos nele identificados são convenientemente registrados nos papéis de trabalho da empresa?

[ ] Não [ ] Sim. De que forma é feito esse registro?

5. Tem sido prática a confecção posterior de fluxograma ideal para corrigir as falhas encontradas nas rotinas examinadas?

[ ] Não [ ] Sim

6. Na sua opinião, quais são as vantagens que os fluxogramas podem proporci011ar ao auditor na fase da auditoria preliminar?

4.3. USO DE TÉCNICAS DE AUDITORIA ANALÍTICA PARA AVALIAR  A PRECISÃO E EFETIVIDADE DO SISTEMA CONTÁBIL E RESPECTIVOS CONTROLES INTERNOS

As respostas às perguntas deste bloco sugerem o esclarecimento de alguns conceitos importantes:

  • Precisão - É a regularidade com que as transações realizadas são registradas pelo montante correto, na conta certa e sobre uma base constante em cada fase de seu processamento
  • Efetividade - É o termo adotado para traduzir o relacioamento ótimo entre insumos e produtos (eficiência), a consecução dos objetivos predeterminados (eficácia), com valor social, isto é, que as informações geradas tenham ampla aceitação dos usuários
  • Teoria do resultado final - Consiste na análise de uma amostra substancial de cada tipo de transação realizada pela empresa, deforma que o auditor possa tirar conclusões sobre a totalidade dos resultados produzidos pelos sistemas
  • Teoria do método - Consiste na análise intensiva da estrutura de controle interno e de sua funcionalidade operacional, para que o auditor possa tirar conclusões acerca da totalidade dos resultados produzidos pelo sistema contábil
  • Materialidade - É a magnitude com que uma omissão ou falsificação da informação contábil, na luz das circunstâncias atuais, provavelmente pode fazer com que o julgamento de uma pessoa razoável, que confia na informação, possa ser mudado ou influenciado em função dessa omissão ou falsificação

Com base nos conceitos anteriores, pergunta-se:

1. Você acredita que somente através de um amplo entendimento dos elementos que compõem a estrutura de controle interno é que o auditor terá condições para determinar a eficiência e eficácia dos sistemas e rotinas mantidos pelo cliente?

[ ] Não [ ] Sim

2. A empresa determina a precisão e efetividade do sistema contábil e dos controles internos pertinentes para planejar os procedimentos de auditoria das demonstrações contábeis em sua natureza e extensão?

[ ] Não [ ] Sim

3. A empresa utiliza as técnicas de auditoria analítica como um instrumento para avaliar essa precisão e efetividade?

[ ] Não [ ] Sim

4. Como são determinadas a precisão e efetividade do sistema contábil e controles respectivos e a decisão de testá-los?

5. Na definição da natureza, época oportuna e extensão dos procedimentos de auditoria das demonstrações contábeis, do fim do ano, a empresa calcula a confiabilidade desejada?

[ ] Não [ ] Sim

6. Como é calculado o grau de confiança nos controles e a decisão de testá-los?

7. Quais são os fatores que mais têm influenciado, na prática, a determinação da confiabilidade nos controles da empresa auditada?

8. Levando-se em conta os fatores apontados na questão anterior, na opinião desta empresa, seria possível determinar a precisão e efetividade do sistema contábil e dos controles respectivos sem a utilização das técnicas de auditoria analítica?

[ ] Não [ ] Sim. Por quê?

9. Caso sua resposta da questão anterior seja negativa, queira, por favor, apontar pelo menos três (3) razões para essa afirmativa:

10. Dentre as problemáticas abaixo, quais a empresa apontaria como aquelas que mais dificultam a utilização das técnicas de auditoria analítica?

[ ] Falta de literatura em nosso idioma

[ ] Falta de regulamentação da técnica

[ ] Alto custo na elaboração de fluxogramas

[ ] Outras. Por favor, indique-as:

11. Além das técnicas de auditoria analítica, a empresa adota outra ferran1enta de auditoria para avaliar a precisão e efetividade do sistema contábil e controles respectivos?

[ ] Não [ ] Sim. Por favor, identifique-as:

12. Caso a respota à pergunta anterior tenha sido afirmativa, aponte pelo menos três (3) situações em que a utilização das ferramentas apontadas tenha sido considerada inevitável:

4.4. PROCEDIMENTOS DA AUDITORIA ANALÍTICA

Para as respostas às perguntas deste bloco, fornecemos os seguintes conceitos:

a) Avaliação de sistemas Envolve os seguintes procedimentos:

1) revisão detalhada do sistema;

2) registro dessa revisão nos fluxogramas;

3) análise da funcionalidade dos fluxogramas que representam o sistema em ação; e

4) testes de aderência

b) Auditoria de acompanhamento

Compreende a investigação de fraquezas potenciais detectadas durante a auditoria de sistemas, a verificação das sugestões iniciais para certificar se foram implementadas e emissão de memorando de sugestões.

c) Fluxos de transações Envolve a identificação de: maiores áreas de atividades; maiores classes de transações dentre as atividades; e as fases associadas a cada classe de transações.

Com base nos conceitos acima, pergunta-se:

1. Quais são os -procedimentos que a empresa adota ao fazer uma revisão preliminar dos sistemas de controles de um cliente?

2. Entre os passos abaixo, quais a empresa apontaria como sendo fundamentais para obter ,bons resultados, quando da avaliação do sistema contábil e respectivos controles internos de um cliente?

[ ] Emissão do' documento

[ ] Remessa do documento

[ ] Recepção do documento

[ ] Registro das operações

[ ] Arquivamento dos documentos

[ ] Outros. Por favor, especifique-os:

3. A empresa faz o acompanhamento das deficiências observadas durante a auditoria de sistema dos clientes? [ ] Não [ ] Sim

4. Caso a resposta anterior seja afirmativa, como é feito esse acompanhamento?

5. Na opinião desta empresa, qual tem sido a divisão do sistema global em seções lógicas que mais tem facilitado a preparação de fluxogramas de sistemas e a identificação de áreas com problemas de controles?

6. Cite três (3) benefícios que -o auditor obteria com a divisão apontada na questão anterior:

7. Na opinião desta empresa, quais dos benefícios abaixo podem ser atingidos com o uso das técnicas de auditoria analítica em sistemas que utilizam PED?

[ ] Ajuda o auditor a compreender melhor uma variedade de interrelacionamento de controles internos contábeis complexos

[ ] Facilita a identificação de áreas com fraquezas potenciais e de risco decorrentes do uso de PED

[ ] Melhor representação do sistema que está em ação, bem como mais precisão e clareza no registro das informações obtidas a respeito do sistema

[ ] Auxilia o auditor a melhor visualizar mudanças ocorridas no sistema de processamento de um exercício para o outro e facilita a sua familiarização com os negócios da empresa auditada

[ ] Outros. Por favor, identifique-os:

8. Quais as áreas em que as técnicas de auditoria analítica são mais utilizadas?

4.5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

1. Na sua opinião, o uso das técnicas de auditoria analítica pode trazer vantagens adicionais frente ao uso de técnicas tradicionais numa auditoria contábil?

[ ] Não

[ ] Sim. Por favor, enumere três vantagens:

2. Pela experiência desta empresa, quais as características operacionais das entidades auditadas em que as técnicas de auditoria analítica têm demonstrado serem mais eficientes?

3. Como você descreveria a eficiência (em termos de tempo requerido para testes) das técnicas de auditoria analítica comparadas com as técnicas tradicionais de auditoria?

4. Finalmente, você gostaria de fazer algum comentário adicional sobre os assuntos abordados neste questionário?

Dados sobre o entrevistado
Nome:
Fone:
Idade:
Sexo:
Naturalidade:
Grau de instrução:
Formação acadêmica:
Pós-graduação:
Tempo de trabalho na empresa:
Cargo atual:
Tempo na função:
Experiência anterior (mencione o nome da empresa e o cargo ocupado):

5. BIBLIOGRAFIA

NOTA DO COSIFE: Todos os livros relacionados pelo autor da dissertação, especialmente os estrangeiros, são dispensáveis tendo-se em vista que o CFC - Conselho Federal de Contabilidade a partir de 2006 passou a expedir os Princípios e as Normas de Contabilidade convergidas às Normas Internacionais de Contabilidade expedidas pelo IASB.


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.