início > textos Ano XX - 16 de junho de 2019



QR - Mobile Link
AVALIAÇÃO DE ARMÍNIO IRRITA CANDIDATOS À SUCESSÃO

Avaliação de Armínio irrita candidatos à sucessão

TERRORISMO ELEITORAL CONTRA A ELEIÇÃO DE LULA

por Claudia Lima - Jornal do Brasil - 14/05/2002 (Revisada em 08-11-2015)

Declarações do presidente do Banco Central provocaram reação em cadeia

Em dia de terremoto no mercado financeiro, com alta do dólar e queda nos títulos da dívida externa brasileira, a receita para conter as incertezas ditada pelo presidente do Banco Central, Armínio Fraga, provocou reação imediata dos candidatos à Presidência da República.

''Os fundamentos da economia estão bons, mas isso pode mudar. É esta a dúvida que paira no ar'', afirmou Armínio, criticando a falta de clareza dos candidatos sobre o que farão.

''É muito comum durante a campanha os candidatos prometerem tudo e acaba ficando a impressão de que tudo é viável, ao mesmo tempo e já'', disse o presidente do Banco Central.

Irritado, o candidato petista Luiz Inácio Lula da Silva recusou-se a comentar as declarações. ''Ele não pode fazer promessas, nunca foi candidato a nada'', disse, sugerindo que Armínio se limite a cumprir o mandato ''direitinho''.

Para o candidato, não há dúvidas sobre o motivo das oscilações do mercado financeiro. ''A situação econômica do país não está boa. Nós tivemos um superávit comercial, mas não porque o Brasil aumentou as exportações, e sim porque diminui as importações em 21%.'', afirmou Lula, que conversou por quase duas horas com 50 jornalistas estrangeiros.

O candidato do PPS, Ciro Gomes, rebateu as acusações. ''Vou mandar minha proposta de governo para o Armínio Fraga ver, com começo, meio e fim'', disse. ''Comigo, haverá mudanças definitivas. Não é possível que esse país seja sangrando diariamente pela especulação financeira'', declarou.

O concorrente ao Planalto do PSB, Anthony Garotinho, também reagiu às críticas. ''A nossa proposta econômica é muito clara. Vai haver mudança, sim'', afirmou. ''Se o Armínio está com dificuldade de enxergar minhas propostas, vou mandar óculos com grau bem afinado e mandar para ele'', ironizou.

O único candidato a consentir com a avaliação do presidente do Banco Central foi o tucano José Serra. ''Eu concordo com o Armínio. Tem candidato que é contra o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e outro se recusa a trabalhar com a fixação de metas de inflação'', afirmou.

Para Lula, as oscilações do mercado têm outra explicação. ''Me cheira mais a mutreta e especulação. Tem gente querendo ganhar dinheiro com isso'', acusou Lula. O candidato lembrou que nunca houve reação semelhante do mercado, mesmo quando, no segundo turno das eleições de 1989, alcançou 47% nas intenções de voto.

''Em vez de oferecer juros altos e patrimônio público para ser privatizado, nós queremos oferecer aos investidores estrangeiros mercado, infraestrutura e mão-de-obra qualificada'', disse Lula, que prometeu recuperar o poder aquisitivo do salário mínimo em quatro anos. ''Inflação baixa interessa mais ao catador de lixo do Rio do que aos empresários e investidores estrangeiros'', disse.

Veja outros textos sobre o TERRORISMO ELEITORAL