início > contabilidade Ano XX - 22 de julho de 2019



QR - Mobile Link
CONTABILIDADE HOSPITALAR - INTRODUÇÃO

CONTABILIDADE HOSPITALAR

INTRODUÇÃO

CONTABILIDADE EM HOSPITAIS - SENSIBILIZAÇÃO PARA PROBLEMAS EXISTENTES

O site do COSIFE tem recebido diversas mensagens eletrônicas solicitando informações sobre Contabilidade Hospitalar. Essas solicitações partem não só de alunos das Faculdades de Ciências Contábeis como também de seus professores, preocupados em fornecer àqueles um ensino mais aprofundado, com maior qualidade. Além das pessoas do segmento educacional, também funcionários de entidades de saúde, que estão principalmente longe das grandes metrópoles, procuram se adaptar ao que de mais avançado existe na área de gerenciamento da lucratividade e rentabilidade das unidades de saúde. Outros funcionários, ao serem recentemente admitidos, encontraram ao seu dispor sistemas de contabilidade ultrapassados que não oferecem a mínima possibilidade de se saber quais setores operacionais estão proporcionando lucros ou impingindo prejuízos. Por isso, entre as especializações propostas no site do COSIFE se encontra esta sobre a contabilidade hospitalar.

É inegável que o setor hospitalar e os demais segmentos da saúde são de suma importância para o desenvolvimento social e o alongamento da expectativa de vida da população. Porém, não basta se ter apenas ótimos ou excelentes profissionais da saúde. É preciso que a entidade pública ou privada tenha sistemas administrativos e de controle contábil e operacional que possibilitem a continuidade da existência da entidade.

Principalmente nas grandes unidades de saúde do segmento privado, os controles operacionais e de custeamento já se encontram em estágio relativamente avançados, mas ainda existem problemas a resolver. E isto acontece até nos hospitais mais conceituados. E a razão é simples: os empresários de modo geral não dão o devido valor às informações que podem ser obtidas através da contabilidade. De outro lado está a má formação de contabilistas que conseguem seu registro profissional com apenas um ano de estudo em cursos técnicos.

Como exemplo de problema administrativo e operacional podem ser citados os prontuários médicos, que na maioria dos casos ainda são guardados dentro de envelopes, um para cada paciente, com grande possibilidade de perda ou extravio e também com a possibilidade do envelope de um paciente por lapso ser utilizado para outro. Assim sendo, faz-se necessária a implantação de sistema eletrônico não só por paciente com também por especialidade médica para que cada médico encontre com facilidade a parte que lhe compete.

No tópico relativo aos Aspectos Contábeis, o leitor terá a oportunidade de verificar que a grande diferença entre a Contabilidade Hospitalar e as demais especializações está nos controles de estoques e na Contabilidade de Custos.

Tendo em vista a padronização, já implantada em alguns segmentos da economia brasileira, o site do COSIFE há bastante tempo vem oferecendo uma sugestão de  Plano de Contas Padronizado chamado de PADRON, que foi elaborado com base nas informações anualmente prestadas pelas pessoas jurídicas à Secretaria da Receita Federal. Esse procedimento de padronização também foi adotado há muito tempo por órgãos governamentais em suas áreas de atuação como agentes de fiscalização e regulamentação. Recentemente o CFC - Conselho Federal de Contabilidade expediu Resolução estabelecendo a padronização da "contabilidade digital".

Veja mais detalhes nos demais tópicos constantes do índice sobre Contabilidade Hospitalar.


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.