Ano XVII - São Paulo, 9 de fevereiro de 2016
Entrar  
Esqueceu sua senha?
início :: contabilidade
QR - Mobile Link
CUSTO DOS PRODUTOS DE FABRICAÇÃO PRÓPRIA

   
Por favor, autenticar os dados do assinante

e-mail do usuário


senha

lembrar de mim.




Esqueceu sua senha?

informe seu e-mail






novo usuário?



e mais:
conheça nossa política de privacidade
conheça a licença para o usuário
Prezado usuário,

Devido a nossa grande audiência de brasileiros e usuários de outros países, temos quase 1.000.000 de acessos mensais! E recebemos pouco mais de 600 contatos diários por e-mail.

Portanto, no mês de julho de 2015, realizamos a migração para um novo "datacenter". Hoje, já estamos totalmente instalados e nossa estabilidade garantida para suportar tamanha visitação.

Ocorre que, desde 1997, garantimos o acesso gratuito ao público disponibilizando o maior número de informações reunidas sobre contabilidade em um só portal, contudo, tornou-se difícil o financiamento de toda esta audiência com recursos obtidos apenas pelos nossos anunciantes através do Google AdSense em nossas páginas.

Então, neste ano, decidimos iniciar as vendas das assinaturas para o acesso ao conteúdo exclusivo a ser disponibilzado aos profissionais e, também, garantir maior qualidade da informação e serviços.

Nossos estudos priorizaram o menor custo objetivando o melhor preço do mercado. Por fim, iniciamos o processo de cadastro dos nossos assinantes.

Agradecemos a sua compreensão com esta mudança e, desde já, esperamos tê-lo conosco.

Equipe do Cosif Eletrônico

PADRON - PLANO DE CONTAS PADRONIZADO
FUNÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS CONTAS
6.900. CONTAS DE RESULTADO DEVEDORAS
6.910. CUSTOS

6.911. CUSTO DOS PRODUTOS DE FABRICAÇÃO PRÓPRIA

(Revisado em 19-05-2015)

A distribuição das contas de resultado foi efetuada de conformidade com o Plano de Contas Referencial da Receita Federal (SPED). Os grupamentos relativos aos CUSTOS e às DESPESAS tem obrigatoriamente as contas básicas relacionadas naquele plano de contas.

FUNÇÃO:

Registrar o Custo dos Produtos de Fabricação Própria Produzidos (Estoque) e o Custo Produtos de Fabricação Própria Vendidos.

FUNCIONAMENTO

D - Custo dos Produtos de Fabricação Própria Produzidos (Estoque)
D - Créditos Tributários - ICMS
D - Créditos Tributários - IPI
C - Fornecedores ou Caixa ou Bancos

D - Clientes - Duplicatas a Receber
C - Receita dos Produtos de Fabricação Própria Vendidos

D - Custo dos Produtos de Fabricação Própria Vendidos
C - Custo dos Produtos de Fabricação Própria Produzidos (Estoque)

D - IPI
C - Créditos Tributários - IPI
C - IPI a Pagar

D - ICMS
C - Créditos Tributários - ICMS
C - ICMS a Pagar

D - PIS
D - Cofins
C - Contribuições Sociais a Pagar

CONCILIAÇÕES

O saldo e a movimentação dos subtítulos da conta Custos dos Produtos de Fabricação Própria devem ser periodicamente conciliados. Essa conciliação se faz indiretamente na conta de Fornecedores, através de circularização, que é o procedimento geralmente efetuado por auditores internos e externos de confirmar os saldos mediante correspondência trocada com os credores e devedores da entidade.

Essa conciliação de saldos será obrigatoriamente efetuada por ocasião do levantamento dos balancetes mensais, dos balanços patrimoniais e dos balanços ou balancetes intermediários, com regularização das pendências mediante o seu registro na contabilidade, devidamente comprovadas por documentos hábeis.

Os papéis de trabalho relativos à conciliação, devidamente autenticados pelo funcionário que a procedeu, devem ficar arquivados junto aos demais documentos contábeis para que possam ser averiguados pela auditoria interna ou pelos auditores independentes.

INVENTÁRIO

O inventário do subtítulo Estoque no Final do Período será obrigatoriamente efetuado por ocasião do levantamento dos balancetes mensais, dos balanços patrimoniais e dos balanços ou balancetes intermediários, com regularização das pendências mediante o seu registro na contabilidade, devidamente comprovadas por documentos hábeis.

AVALIAÇÃO

A avaliação do custo do Estoque no Final do Período deve ser efetuado a preço de compra, preferencialmente no sistema PEPS (o Primeiro a Entrar é o Primeiro a Sair). A avaliação também pode ser feita pelo saldo médio dos estoques, nos termos da legislação tributária federal, que está consolidada no RIR/99 - Regulamento do Imposto de Renda, baixado pelo Decreto nº 3000/99 e na Lei n 6404/76 - Lei das Sociedades por Ações.

Avaliação das despesas está diretamente ligada a sua qualidade e documentação pertinente.

São dedutíveis as despesas calçadas em Documentos Hábeis.

As despesas não comprovadas com Documentação Hábil, não serão dedutíveis para efeito do cálculo do IRPJ - Imposto de Renda da Pessoa Jurídica. Essas despesas devem ficar contabilizadas em conta específica para que o valor das mesmas seja adicional ao Lucro Operacional para efeito de obtenção do Lucro Tributável. Veja o texto sobre o LALUR - Lucro de Apuração do Lucro Real.

LEGISLAÇÃO E NORMAS REGULAMENTARES


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.


 

Atendimento
Central do Assinante
Licença de Uso
Política de Privacidade
Suporte ao Usuário
Busca Avançada
Central de Ajuda - FAQ
Sumário do Portal
Comercial
Assine Já
Anuncie Aqui
Estatísticas
Institucional
Coordenação
Editoração
Expediente - Contato
facebook.com google.com twitter.com youtube.com rss antispam.br
©1997-2016   Megale Mídia Interativa.   Todos os direitos reservados para Américo Garcia Parada Filho