início > contabilidade Ano XVII - 31 de agosto de 2016
QR - Mobile Link
CONTABILIDADE DE CUSTOS

   

CONTABILIDADE DE CUSTOS

INTRODUÇÃO (Revisada em 04-09-2015)

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

ORIGEM DA CONTABILIDADE DE CUSTOS

Alguns autores de livros sobre contabilidade de custos, buscando dados históricos, dizem que ela surgiu com a revolução industrial e por isso foi implantada inicialmente nas empresas industriais como forma de apuração de custos para efeito da fixação de preços ao consumidor. Depois foi desenvolvida e aprimorada em razão da competitividade entre as empresas.

Mas, por dedução podemos dizer também que a aplicação da contabilidade de custos talvez tenha iniciado de forma primária ou elementar logo depois que Luca Paccioli publicou a sua teoria sobre o método das partidas dobradas, que deu à contabilidade uma forma mais consequente para apuração de resultados dos empreendimentos agrícolas de sua época, as Aziendas ou Fazendas.

Isto significa dizer que a contabilidade de custos é tão antiga quanto a contabilidade mais rudimentar, se considerarmos que esta surgiu em razão da necessidade de artesãos e fazendeiros terem controles financeiros, administrativos e patrimoniais que possibilitassem a apuração de resultados (lucros ou prejuízos) em suas atividades produtivas e comerciais.

A CONTABILIDADE DE CUSTOS NA ATUALIDADE

A contabilidade de custos atualmente pode ter infinitas ramificações em sua aplicação, dependendo das particularidades operacionais de cada tipo de entidade juridicamente constituída e dependendo ainda do estudo pormenorizado de suas necessidades de controles de custos com a finalidade de redução destes, como forma de aumentar a competitividade entre empresas no mercado consumidor nacional e internacional.

Assim sendo, hoje em dia a contabilidade de custos pode ser aplicada na quase totalidade dos empreendimentos com maior ou menor complexidade. É exatamente isto que se pretende mostrar de forma sintética e clara, não com ilações teóricas, mas sim com base em experiências práticas nas diversas áreas de Especialização da Contabilidade.

NECESSIDADE DA CONTABILIDADE DE CUSTOS

As empresas industriais têm grande necessidade de uma perfeita contabilidade de custos, principalmente aquelas que têm grande número de departamentos ou linhas de montagem em uma única fábrica e também em várias fábricas.

Mas, atualmente todos os tipos de empreendimentos necessitam da contabilidade de custos principalmente com a finalidade de fixação de preços da grande quantidade de produtos e serviços comercializados.

Com outras finalidades, como por exemplo de redução de custos setoriais, é necessário saber os resultados de cada departamento ou linha de montagem e os resultados de cada uma das fábricas, para que os dirigentes possam refletir sobre as decisões a tomar quanto ao redimensionamento e até o fechamento de unidades ou departamentos deficitários.

PONTO DE EQUILÍBRIO, LUCRATIVIDADE E RENTABILIDADE

Como as empresas de modo geral são obrigadas a diversificar seus produtos e serviços para compensação de eventuais perdas setoriais, torna-se necessária a implantação de perfeito sistema de contabilidade de custos para que estes sejam plenamente rateados a cada uma dessas áreas de atuação efetivas ou temporárias. A diversificação dos produtos e serviços, com a implantação da contabilidade de custos, passa a ser possível a obtenção da lucratividade e rentabilidade de cada uma das operações realizadas.

Assim sendo, destaca-se a importância da contratação de um contador especializado em custos operacionais, principalmente quando possua experiência profissional no tipo de atividade empresarial explorada.

Porém, se o contabilista tiver frequentado um curso técnico na área operacional de determinado segmento ou setor, ele será muito mais útil à entidade jurídica, visto que já possui a formação contábil, que cientificamente está ligada à auditoria operacional de quaisquer atividades empresariais ou não, seja no setor público ou privado.

A auditoria interna, também conhecida como "compliance officer", têm a finalidade dar conformidade aos atos operacionais, principalmente no que se refere a redução de custos e no combate às eventuais fraudes contra o patrimônio das entidades juridicamente constituídas.

Com essa primordial tarefa acima explicada, o contabilista terá como incumbência planejar, organizar, controlar, implantar, gerir e operacionalizar o empreendimento com ou sem fins lucrativos, podendo elaborar fluxogramas de Auditoria Analítica para que os dirigentes da entidade possam ter ampla visão dos segmentos operacionais no sentido da tomada de todas as decisões necessárias à manutenção das operações de conformidade com os recursos financeiros existentes, dentro dos parâmetros fixados de lucratividade e rentabilidade, mesmo em tempos difíceis.

Nesses tempos difíceis torna-se importante a manutenção da atividade mesmo que seja apenas para pagamento dos custos fixos e variáveis, sem lucratividade operacional e sem rentabilidade para o capital investido. Desse modo, o capital inicialmente aplicado não deteriora porque todos os bens estarão sendo naturalmente conservados pelos funcionários existentes.

Por isso é importante a busca do ponto de equilíbrio entre o lucrativo e o não lucrativo, entre o rentável e o não rentável.

Nem sempre o que é lucrativo está fornecendo a renda mínima estipulada para o capital investido.


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.


 




Atendimento
Central do Assinante
Licença de Uso
Política de Privacidade
Suporte ao Usuário
Busca Avançada
Central de Ajuda - FAQ
Sumário do Portal
Comercial
Assine Já
Anuncie Aqui
Estatísticas
Institucional
Coordenação
Editoração
Expediente - Contato
facebook.com google.com twitter.com youtube.com rss antispam.br
©1997-2016   Megale Mídia Interativa.   Todos os direitos reservados.